HomeDiagramsDatabaseMapsForum
     

Go Back   SkyscraperPage Forum > Regional Sections > América Latina > Brasil > Regiões Metropolitanas Mundiais

Reply

 
Thread Tools Display Modes
     
     
  #6381  
Old Posted Feb 2, 2017, 12:40 PM
MAMUTE's Avatar
MAMUTE MAMUTE is offline
...
 
Join Date: Nov 2010
Location: Brasília
Posts: 12,402
Quote:
Originally Posted by MAMUTE View Post
Desconto no salário reduz faltas injustificadas de servidores da Saúde


Desde agosto, quando as ausências sem justificativa começaram a ser lançadas na folha de ponto, funcionários passaram a faltar menos

Foto: ISTOCK


A Secretaria de Saúde conseguiu reduzir, no segundo semestre de 2016, o índice de faltas dos servidores em cerca de 5%. Em agosto, havia 13,02% de ausências. Em dezembro, o dado caiu para 8,40%. As maiores causas dos afastamentos foram as faltas injustificadas (52,90%) e as licenças médicas/odontológicas (34,60%).

A redução se deve, em grande parte, pelo maior monitoramento por parte da Secretaria de Saúde. “Em agosto do ano passado, fizemos um mutirão para lançar no sistema as faltas injustificadas, pois até então isso ficava registrado apenas manualmente e não havia desconto em folha dos dias faltosos. Depois disso, passamos a descontar e notamos redução nas faltas”, observa a subsecretária de Gestão de Pessoas, Jaqueline Carneiro.

Já em setembro o índice de absenteísmo caiu para 9,62%. Outro movimento que vem garantindo a queda neste índice é a parceria com a Subsaúde e também o acompanhamento mais próximo da Medicina do Trabalho com o servidor.

Entre as medidas, a pasta criou, há dois meses, a Gerência de Segurança, Higiene e Medicina do Trabalho. Desde então, servidores da Administração Central da pasta começaram a ser convocados para fazer exames periódicos. Desde então, cerca de 1,5 mil servidores já foram consultados.

"Sabemos da importância que é cuidar da saúde do servidor, pois se ele não está bem, a população perde no atendimento. Com os exames periódicos, podemos diminuir o número de atestados médicos"
Jaqueline Carneiro

Os servidores convocados marcam a consulta no núcleo de saúde e recebem a confirmação. Podem fazer os exames tanto na rede privada quanto na pública. “O servidor que for convocado, mas optar por não fazer, basta assinar um termo de recusa. Porém, frisamos que é muito importante que façam. Já conseguimos, inclusive, descobrir patologias graves aqui e dar o devido encaminhamento”, conta a subsecretária.

Neste primeiro momento, estão sendo convocados os servidores da administração central. Já passaram pelo exame profissionais das subsecretarias de Administração Geral e de Gestão de Pessoas. Começam a ser chamados os servidores da Subsecretaria de Atenção Integral à Saúde. Em breve, serão chamados os profissionais de outras unidades da rede de saúde pública do DF.

Além dos exames periódicos, o núcleo oferece atendimento com psicólogos e nutricionistas. “Não medicamos, apenas damos apoio e encaminhamento”, frisa Jaqueline.

A servidora do Núcleo de Análise de Acumulação de Cargos, Valéria Menezes já usou um dos serviços. Em 2016, ela fez o exame periódico e no início deste ano foi atendida pela psicóloga. “Fui assaltada dentro de um salão de beleza num final de semana e depois disso fiquei com medo de sair de casa. Isso também atrapalhou me rendimento no trabalho, pois perdia a concentração, só lembrando do que aconteceu”, conta.

Ela relatou o caso à psicóloga do núcleo de medicina do trabalho, recebeu orientação para participar de atividades das práticas integrativas dentro da própria Secretaria de Saúde e, um mês depois, percebe o resultado. “Fiz reiki e automoassagem, e tive algumas conversas com a psicóloga. Agora já faço minhas atividades normalmente”, conta. (Informações da Secretaria de Saúde do DF)







http://www.metropoles.com/distrito-f...dores-da-saude


Que coisa heim?
Corta os salários e o povo não falta mais? engraçado
__________________
Concordou? Comente! Gostou? Comente! Discordou? Comente! Deixe sua Opinião!

Cadastre-se e Comente!
Reply With Quote
     
     
  #6382  
Old Posted Feb 5, 2017, 2:02 PM
MAMUTE's Avatar
MAMUTE MAMUTE is offline
...
 
Join Date: Nov 2010
Location: Brasília
Posts: 12,402
Reforma da Previdência assusta e aposentadorias na PMDF sobem 1.000%


De 97 solicitações entre final de 2015 e início de 2016, pedidos saltaram para 1.008 em apenas dois meses. Debandada ameaça segurança do DF



Desde que o governo federal anunciou mais uma Reforma da Previdência, em dezembro do ano passado, os brasileiros estão em alerta para não perder benefícios e ter que trabalhar mais tempo. Com os servidores públicos não é diferente. Pedidos de aposentadoria se multiplicaram nas repartições. Na Polícia Militar do DF, as solicitações subiram tanto que já preocupam, colocando em risco a segurança oferecida à população.

Somente entre dezembro de 2016 e janeiro deste ano, 1.008 PMs deram entrada na reserva remunerada, aumento de quase 1.000% em relação ao mesmo período de 2015/2016, com 97 pedidos.

Os dados da própria corporação mostram o motivo da preocupação que atinge gestores, associações e especialistas. Em todo o ano de 2016, os pedidos de aposentadoria chegaram a 1.337. Apenas em janeiro deste ano, foram 863.

EDITORIA DE ARTE/METRÓPOLES


A debandada dos policiais está exigindo malabarismos na hora de planejar as estratégias de proteção ao cidadão. O efetivo atual, de 12,2 mil militares, que se revezam em escalas para garantir o policiamento ostensivo nas ruas da cidade, é insuficiente e está defasado.

Em visita ao Metrópoles, o comandante-geral da PMDF, coronel Marcos Antônio Nunes de Oliveira, afirmou que tem feito remanejamentos constantes, retirando pessoal da área administrativa e enviando para as ruas.

Ele admitiu que a situação se agrava em virtude da quantidade de manifestações políticas que vêm sendo realizadas no Distrito Federal. “Estamos fazendo um grande esforço e a redução nas estatísticas criminais mostra que está dando certo”, afirmou aliviado.

À medida que os policiais deixam a corporação, cresce o desafio do comando de manter a segurança na capital do país, segundo avalia o especialista em Segurança Pública Nelson Gonçalves de Souza.

“Já enfrentamos hoje uma dificuldade enorme porque há muito tempo não ocorre contratação. Como a rotina policial é feita em regime de escala, o efetivo na rua será cada vez menor. O cenário é, de fato, muito ruim. O comando vai ter que fazer cada vez mais e cada vez com menos”, afirma o especialista.

Impacto

A Associação dos Oficiais da Polícia Militar (Asof) vê as aposentadorias com preocupação. O presidente da entidade, coronel Rogério Leão, afirma que a situação vai impactar diretamente na segurança do brasiliense.

"A proposta da Reforma da Previdência deixou a categoria insatisfeita e a nossa expectativa é que mais 700 militares peçam baixa nos próximos meses. Infelizmente, vai faltar homem para trabalhar nas ruas. Entendemos que essa questão da reforma tem que ser colocada em panos limpos e claros, pois a forma como está gera muita insegurança jurídica"
Rogério Leão, presidente da Asof

A Associação dos Praças Policiais e Bombeiros Militares do DF (Aspra) trata as mudanças como um “retrocesso na segurança pública do país”. O vice-presidente da entidade, Manoel Sansão, afirma que o nível do trabalho está caindo no Brasil e vai piorar com as aposentadorias. “Temos uma polícia desmotivada”, resume.

Uma alternativa da Secretaria de Segurança do DF para tentar diminuir o impacto da saída dos agentes é a realização de um concurso para a contratação de novos PMs. Segundo a pasta, “está em andamento um edital para contratação de 200 novos oficiais e um outro para contratar a banca examinadora que será responsável pelo andamento de concurso público para a contratação de 2 mil soldados.”

Mudanças

A Reforma da Previdência define idade mínima de 65 anos para a aposentadoria e estabelece que só receberá o teto da previdência quem contribuir por 49 anos completos.

Caso o projeto passe da forma como está, a corporação afirma que os policiais, ao se aposentarem, receberão cerca de 85% dos vencimentos, adotando a média de salário dos cargos ocupados ao longo da carreira. Atualmente, eles recebem o salário integral.

Além disso, caso militares não gozem dos três períodos de licença remunerada que têm direito, só receberão uma delas, assim como, ainda que acumulem várias férias antes da aposentadoria, terão o pagamento de apenas duas.



http://www.metropoles.com/distrito-f...df-sobem-1-000
__________________
Concordou? Comente! Gostou? Comente! Discordou? Comente! Deixe sua Opinião!

Cadastre-se e Comente!
Reply With Quote
     
     
  #6383  
Old Posted Feb 5, 2017, 6:22 PM
pesquisadorbrazil's Avatar
pesquisadorbrazil pesquisadorbrazil is offline
LLAP
 
Join Date: May 2011
Location: Brasília DF
Posts: 19,458
Uai tem que assustar mesmo, o povo civil que banca aposentadoria deles, e eles querem manter a mamata. Detalhe o GDF não tem como custear a aposentadoria deles. Adivinha quem sustenta..... O POVO BRASILEIRO oras.... Para aposentaria dos civis não tem grana, mas para os militares tem.
Reply With Quote
     
     
  #6384  
Old Posted Feb 6, 2017, 2:38 AM
MAMUTE's Avatar
MAMUTE MAMUTE is offline
...
 
Join Date: Nov 2010
Location: Brasília
Posts: 12,402
Abandonada, nova sede do DF já custou R$ 1 bilhão


Estrutura de 182 mil metros quadrados construída para abrigar toda a sede do governo da capital federal está fechada e nunca foi utilizada

Foto: Valter Campanato/Agência Brasil

Centro Administrativo do DF: manifestantes do MTST protestam em frente ao complexo


Brasília — Um condomínio de luxo em uma área de 182 mil metros quadrados, com prédios de alto padrão, 3 mil vagas de estacionamento, áreas livres, jardins, espaços para restaurantes, bancos, lojas e supermercado. Há dois anos, toda essa estrutura erguida para abrigar, em um único local, a sede do governo do Distrito Federal e seus 13 mil servidores, está fechada, sem nunca ter sido utilizada.

No lugar da promessa de revolucionar a gestão pública e reduzir os custos da capital federal, o Centro Administrativo do DF, construído em Taguatinga, a 22 quilômetros do Palácio do Buriti, se converteu em uma vila fantasma, onde uma manada de elefantes brancos já dragou cerca de R$ 1 bilhão em investimentos.

Por trás de um dos maiores escândalos de irresponsabilidade de gestão pública em todo o País está um relacionamento de intrigas infindáveis entre o governo do DF, que atravessa a pior crise financeira da história, e a concessionária Centrad, formada pelas empreiteiras Odebrecht e Via Engenharia, ambas investigadas na Operação Lava Jato por envolvimento com esquemas de corrupção.

O plano de colocar vários órgãos públicos de Brasília em um único CEP teve início em um contrato de parceria público-privada firmado em 2009 pelo então governador José Roberto Arruda, que acabaria preso pela Polícia Federal naquele ano, acusado de envolvimento com pagamento de propina.

A ideia era simples. A Centrad construiria o complexo com recursos e financiamentos próprios. Depois disso, poderia explorar comercialmente toda a estrutura de serviços pelo prazo de 22 anos. O governo do DF pagaria uma parcela de R$ 22 milhões por mês para a concessionária. Parte desse valor pagaria uma prestação pela infraestrutura e outra parte, pelos serviços prestados. Ao fim dos 22 anos, portanto, o governo do DF desembolsaria cerca de R$ 6 bilhões pelo Centrad.

Após passar por uma cruzada de processos administrativos e judiciais, a obra começaria efetivamente só em 2013. No ano seguinte, mais precisamente no dia 31 de dezembro de 2014, o então governador Agnelo Queiroz, no último dia de seu mandato, foi até o Centro Administrativo do DF e disse que a estrutura estava inaugurada, sem haver, contudo, nenhum tipo de estrutura de escritório disponível, como mobília, rede de telefonia ou equipamentos de informática. Naquela mesma ocasião, a gestão Agnelo tratou de liberar o Habite-se do projeto, o que permitiria que a Centrad começasse a receber suas mensalidades do governo. Esses pagamentos jamais ocorreriam.









http://exame.abril.com.br/brasil/aba...ou-r-1-bilhao/
__________________
Concordou? Comente! Gostou? Comente! Discordou? Comente! Deixe sua Opinião!

Cadastre-se e Comente!
Reply With Quote
     
     
  #6385  
Old Posted Feb 6, 2017, 9:04 AM
pesquisadorbrazil's Avatar
pesquisadorbrazil pesquisadorbrazil is offline
LLAP
 
Join Date: May 2011
Location: Brasília DF
Posts: 19,458
Na PPP não tem uma linha obrigando a Concessionária a dar mobilia para o GDF. Até mesmo porque, essa parte cabe a ao patrimônio do GDF e não a concessionária.
Reply With Quote
     
     
  #6386  
Old Posted Feb 6, 2017, 2:59 PM
ccv ccv is offline
Registered User
 
Join Date: Oct 2011
Posts: 250
Impressiona a falta de vontade do GDF em ocupar o Centro Administrativo, parece que o governo tem mais interesse em continuar pagando os milionários aluguéis pelos prédios de propriedade de certos empresários.
Reply With Quote
     
     
  #6387  
Old Posted Feb 6, 2017, 9:30 PM
pesquisadorbrazil's Avatar
pesquisadorbrazil pesquisadorbrazil is offline
LLAP
 
Join Date: May 2011
Location: Brasília DF
Posts: 19,458
Quote:
Originally Posted by ccv View Post
Impressiona a falta de vontade do GDF em ocupar o Centro Administrativo, parece que o governo tem mais interesse em continuar pagando os milionários aluguéis pelos prédios de propriedade de certos empresários.
Uai claro, dos empresários que financiaram a campanha do EnrolaUmBeck.
Reply With Quote
     
     
  #6388  
Old Posted Feb 10, 2017, 6:53 PM
MAMUTE's Avatar
MAMUTE MAMUTE is offline
...
 
Join Date: Nov 2010
Location: Brasília
Posts: 12,402
87 escolas não possuem caixa d'água



Hoje, a Secretaria de Educação do Distrito Federal dá início ao ano letivo da rede pública de ensino em meio à crise hídrica. Das 671 instituições de ensino, 87 não possuem caixa d'água.

Três delas (CAIC Helena Reis, Escola Classe 425 e Escola Classe 512) ficam em Samambaia, região que passa por racionamento. Nesta semana e na próxima, o rodízio ocorre no sábado e domingo, respectivamente, mas no dia 24 de fevereiro (sexta-feira) a água será cortada. Até lá, a Secretaria de Educação afirma que já terá instalado caixas d'água nestas instituições. Ontem, uma funcionária da Escola Classe 425 afirmou ao Destak que uma equipe do GDF já esteve na escola para ver onde o reservatório de água será instalado e analisar a estrutura do local.

Reparos

Desde o dia 31 de janeiro, a Companhia Urbanizadora da Nova Capital do Brasil (Novacap) realiza ações de reparos e limpeza em colégios do Distrito Federal. O objetivo é preparar as escolas que recebem cerca de 40 mil alunos.

Segundo o órgão, 644 escolas tiveram a grama cortada, e foram realizadas 1.684 podas e 192 retiradas de árvores. Neste final de semana, o trabalho será completo nas outras 27 escolas que ainda não foram atendidas.









http://www.destakjornal.com.br/notic...d-agua-328232/
__________________
Concordou? Comente! Gostou? Comente! Discordou? Comente! Deixe sua Opinião!

Cadastre-se e Comente!
Reply With Quote
     
     
  #6389  
Old Posted Feb 10, 2017, 6:58 PM
MAMUTE's Avatar
MAMUTE MAMUTE is offline
...
 
Join Date: Nov 2010
Location: Brasília
Posts: 12,402
GDF cobra repasse de R$ 742 milhões devidos pela União


Rollemberg e equipe voltaram a negociar recursos de compensação previdenciária não pagos pelo governo federal ao DF

O governador de Brasília, Rodrigo Rollemberg, e equipe do Executivo local reiteraram o pedido de repasse dos recursos de compensação previdenciária devidos ao Distrito Federal pela União. O montante, já corrigido, está estimado em R$ 742 milhões.

Em reunião com o secretário da Previdência Social, Marcelo Caetano, na sede do ministério, nesta quinta-feira (9), o grupo reforçou a importância da quantia para o equilíbrio financeiro das contas locais. “São recursos já reconhecidos e que serão muito importantes para a economia do DF ao longo de 2017. Nosso pleito é que o governo federal comece a repassá-los ainda que de forma parcelada”, adiantou Rollemberg.

O governo de Brasília tem mantido diálogo na esfera nacional para reaver a quantia. A proposta de parcelamento apresentada é para curto prazo diante do valor alto do montante.

A compensação previdenciária devida ao DF pela União é referente a servidores que ingressaram no governo de Brasília por concurso, na maioria dos casos, egressos da iniciativa privada. Antes de assumirem os cargos, esses funcionários contribuíram com a previdência pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). Ao se aposentarem, porém, o governo local assumiu integralmente o pagamento da aposentadoria.

A restituição pelo período em que o trabalhador não esteve vinculado ao governo de Brasília é prevista na Lei nº 9.796, de 5 de maio de 1999. A quantia sem repasse é em relação a aposentados de 1988 a 1999. Os valores devidos por servidores aposentados após a edição da lei estão regularizados, de acordo com o Instituto de Previdência dos Servidores do Distrito Federal (Iprev), e somam cerca de R$ 15 milhões por mês.

Também participaram da reunião a secretária de Planejamento, Orçamento e Gestão, Leany Lemos; o diretor-presidente do Iprev, Adler Anaximandro Alves; o chefe de gabinete do governo local, Alden Mangueira; o secretário de Políticas de Previdência Social, Benedito Adalberto Brunca; e o diretor do Departamento dos Regimes de Previdência no Serviço Público, Narlon Gutierre Nogueira.








http://www.metropoles.com/distrito-f...dos-pela-uniao
__________________
Concordou? Comente! Gostou? Comente! Discordou? Comente! Deixe sua Opinião!

Cadastre-se e Comente!
Reply With Quote
     
     
  #6390  
Old Posted Feb 10, 2017, 6:59 PM
MAMUTE's Avatar
MAMUTE MAMUTE is offline
...
 
Join Date: Nov 2010
Location: Brasília
Posts: 12,402
Pegar uma grana dessas pro Desgoverno do DF não saber o que fazer com ela
__________________
Concordou? Comente! Gostou? Comente! Discordou? Comente! Deixe sua Opinião!

Cadastre-se e Comente!
Reply With Quote
     
     
  #6391  
Old Posted Feb 13, 2017, 10:48 AM
MAMUTE's Avatar
MAMUTE MAMUTE is offline
...
 
Join Date: Nov 2010
Location: Brasília
Posts: 12,402
Levantamento mostra quais operadoras têm o 4G mais rápido do DF



A internet móvel de empresas como Vivo, Claro, Tim e Oi foi posta à prova em uma pesquisa realizada pela consultoria OpenSignal

A operadora Claro tem a internet móvel 4G mais rápida do Distrito Federal, de acordo com dados da consultoria OpenSignal. A velocidade de download oferecida pela rede da companhia é, em média, de 27.53 Mbps, 25% mais veloz que a conexão da Vivo, que aparece em segundo lugar no ranking, com 20.63 Mbps. Logo em seguida estão a Oi, com 14.86 Mbps, e a Tim, com 12.33 Mbps.

Quando o assunto é a velocidade de upload, há uma mudança na lista. Quem surge na ponta é a Vivo, com 5.49 Mbps, à frente da Claro, que entrega 4.62 Mbps. Oi e Tim vêm atrás, com 4.59 Mbps e 3.98 Mbps, respectivamente.




http://www.metropoles.com/distrito-f...s-rapido-do-df
__________________
Concordou? Comente! Gostou? Comente! Discordou? Comente! Deixe sua Opinião!

Cadastre-se e Comente!
Reply With Quote
     
     
  #6392  
Old Posted Feb 14, 2017, 10:28 AM
sxsp sxsp is offline
Registered User
 
Join Date: Sep 2014
Posts: 297
Quote:
Originally Posted by pesquisadorbrazil View Post
Na PPP não tem uma linha obrigando a Concessionária a dar mobilia para o GDF. Até mesmo porque, essa parte cabe a ao patrimônio do GDF e não a concessionária.
Sem contar que todas as secretarias já possuem mobiliário dos prédios que já ocupam. Poderia funcionar de maneira provisória até que fosse readequada para estrutura física do Centro.
Reply With Quote
     
     
  #6393  
Old Posted Feb 15, 2017, 11:36 PM
MAMUTE's Avatar
MAMUTE MAMUTE is offline
...
 
Join Date: Nov 2010
Location: Brasília
Posts: 12,402
Ministério Público recomenda que Plano Piloto, em Brasília, passe a racionar água



De acordo com órgão, reservatório que abastece a região pode entrar em colapso durante período de seca. O rodízio hídrico só atinge as regiões abastecidas pela bacia Descoberto.


Foto: Tony Winston/GDF/Divulgação

Reservatório de Santa Maria, no DF, com cerca de 41% da capacidade, em imagem de novembro de 2016

O Ministério Público (MP) do Distrito Federal recomendou à Adasa, órgão responsável pela gestão dos recursos ambientais na capital, que o Plano Piloto seja incluído imediatamente no esquema de racionamento de água, em vigor desde o mês passado por causa da crise hídrica.

O documento do MP foi enviado para o órgão na terça-feira (15). Segundo os procuradores, sem o regime de restrição hídrica, o reservatório de Santa Maria pode entrar em colapso e atingir níveis preocupantes – como ocorreu com o reservatório do Descoberto.

A resolução orienta que os cortes sistemáticos no abastecimento sejam estendidos a todas as "regiões administrativas adjacentes" do DF que, até agora, foram poupadas dos cortes de água. Estas áreas são abastecidas pelo reservatório de Santa Maria.

Além do Plano Piloto – que inclui Asa Sul, Asa Norte, Lago Sul e Lago Norte – Sudoeste, Cruzeiro, Varjão, Paranoá, Itapoã, Jardim Botânico, Sobradinho I e II, Planaltina, Brazlândia e São Sebastião não fazem parte do sistema de racionamento do DF.

Cidade dividida

Atualmente, o racionamento do DF vigora apenas na parte da cidade que é abastecida pelo Descoberto. A bacia foi a mais atingida pela falta de chuva dos últimos meses, e fornece água a cerca de dois terços da população – o DF tem 2,9 milhões de moradores.

Uma resolução da Adasa estabelece que é necessário que as bacias atinjam 20% do volume para que o racionamento possa vigorar. Na medição desta quarta, o reservatório de Santa Maria operava com 44% da capacidade.

De acordo com o MP, apesar de o nível do reservatório ter se mantido em 40%, a cada 30 dias, cerca de 10% de seu volume é consumido. Para a promotora de Justiça de Defesa do Meio Ambiente Marta Eliana de Oliveira, o Estado deve se antecipar aos danos previstos.

“Estamos na metade do período chuvoso e já sabemos que não choverá o bastante para os reservatórios atingirem níveis seguros.”

Embora não sofram com o corte sistemático no abastecimento, as regiões do DF que recebem água do Santa Maria tiveram redução na pressão da água para tentar reduzir as perdas no reservatório. A medida preventiva está em vigor desde 31 de janeiro.

'Volume zero'

Conforme mostrou o G1, uma projeção feita pelo professor da UnB Henrique Leite Chaves aponta que o reservatório de Santa Maria pode chegar ao "volume zero" até outubro. Ele calcula que entrada de água nesse reservatório não vai compensar a saída do recurso para o abastecimento.

A política de racionamento adotada pelo GDF é alvo de críticas de outros estudiosos. O especialista em gestão de água José Galizia Tundisi, que ajudou a resolver crises hídricas em mais de 40 países, afirmou que a medida "poupa os mais ricos".

Plano Piloto, Sudoeste e Cruzeiro reúnem os mais altos índices de desenvolvimento humano do país e uma das mais elevadas proporções de piscinas por habiantes. O governo aponta "critérios técnicos", e diz que levou em conta o estado de cada reservatório de água.

http://g1.globo.com/distrito-federal...nar-agua.ghtml
__________________
Concordou? Comente! Gostou? Comente! Discordou? Comente! Deixe sua Opinião!

Cadastre-se e Comente!

Last edited by MAMUTE; Feb 16, 2017 at 7:25 PM.
Reply With Quote
     
     
  #6394  
Old Posted Feb 16, 2017, 9:35 AM
MAMUTE's Avatar
MAMUTE MAMUTE is offline
...
 
Join Date: Nov 2010
Location: Brasília
Posts: 12,402
GDF considera aumentar dias sem água caso crise hídrica se agrave

Área abastecida pelo Descoberto está na quinta semana de racionamento. Modelo atual impõe restrição de um dia sem abastecimento a imóveis da região.



sa responsável pelo abastecimento de água no Distrito Federal, afirmou nesta quarta-feira (15) que considera “endurecer” o racionamento na cidade caso a crise hídrica atinja níveis mais graves que os atuais.

Ao G1, o presidente da companhia, Maurício Luduvice, disse que uma das alternativas para lidar com um cenário menos favorável no reservatório do Descoberto seria ampliar o período do corte de água para cada região da cidade que, atualmente, é de um dia por semana.


“A gente vai ter que avaliar medidas mais drásticas."


"A gente pode ter de buscar outra alternativa que a gente está estudando, porque tem várias outras opções. A gente está averiguando pequenos córregos, pequenas nascentes para aumentar a produção”, disse Luduvice.

Embora o racionamento imponha corte semanal de 24 horas aos moradores abastecidos pelo Descoberto, o religamento do sistema pode demorar mais do que o previsto. Segundo a Caesb, o sistema leva até dois dias para voltar completamente ao normal.

Esta é a quinta semana desde que o racionamento foi implementado. Por enquanto, áreas abastecidas pelo reservatório de Santa Maria sofrem apenas redução na pressão da água. O Ministério Público do DF recomendou ao governo que inclua estas regiões nos cortes.

Durante a crise hídrica de São Paulo, entre 2014 e 2015, cidades como Campinas eram submetidas a cortes de 18 horas por dia em duas vezes por semana. Já na capital do estado, a companhia de abastecimento local afirma que houve apenas redução de pressão.


Público do DF recomendou ao governo que inclua estas regiões nos cortes.


Durante a crise hídrica de São Paulo, entre 2014 e 2015, cidades como Campinas eram submetidas a cortes de 18 horas por dia em duas vezes por semana. Já na capital do estado, a companhia de abastecimento local afirma que houve apenas redução de pressão.

Mais de 35% da água produzida no DF é desperdiçada com vazamentos e ligações clandestinas

Captação do Lago Paranoá

O presidente da Caesb voltou a destacar a importância da obra emergencial de captação de água do Lago Paranoá, orçada em R$ 55 milhões. Sem recursos para construí-la, o GDF enviou nesta semana o projeto do sistema à União e, agora, espera a liberação da verba.

“O governo federal recebeu a nossa proposta e está analisando. Eventualmente, a gente pode ter de fazer algum complemento. Eles vão ter que avaliar nossa capacidade de execução e a real importância dessa obra, que a gente acredita que seja muito importante”, disse Luduvice.

Além do projeto de emergência, o governo espera fazer obras no lago para conseguir captar 2,8 mil litros de água por segundo. O projeto depende de verba federal ou de empréstimos para sair do papel e, uma vez começadas as obras, deve demorar até quatro anos para ficar pronto.

“Mas essa seria uma obra estruturante, é uma obra em que não se aplica a esse recurso do Ministério da Integração e é uma obra que vai durar de três a quatro anos para ser executada.” Segundo o presidente da Caesb, o uso dessa água não vai afetar o nível do Lago Paranoá.

GDF discute projeto de captação do Lago Paranoá com Ministério da Integração Nacional

Sem previsão

Ao G1, Luduvice disse que não há previsão para o fim do racionamento de água. Na última semana, o volume útil da bacia do Descoberto passou de 23,99% para 32,52% – uma alta de 8,53 pontos percentuais.

Com isso, o maior reservatório do DF voltou a registrar nível acima de 30% pela primeira vez desde o dia 12 de outubro. Antes dessa temporada, que durou quase quatro meses, o tanque nunca tinha cruzado essa barreira.

Mesmo que o nível do Descoberto termine o período chuvoso com o nível em 50%, o volume é considerado mais baixo que o normal por causa do rigor da seca nos meses seguinte. “A gente vai ter de enfrentar de maio a setembro sem água, praticamente só com a vazão residual dos córregos e afluentes.”





http://g1.globo.com/distrito-federal...e-agrave.ghtml
__________________
Concordou? Comente! Gostou? Comente! Discordou? Comente! Deixe sua Opinião!

Cadastre-se e Comente!
Reply With Quote
     
     
  #6395  
Old Posted Feb 16, 2017, 4:48 PM
pesquisadorbrazil's Avatar
pesquisadorbrazil pesquisadorbrazil is offline
LLAP
 
Join Date: May 2011
Location: Brasília DF
Posts: 19,458
Tem gente falando que o GDF esperto, canalizou as águas, e estar esvaziando via canal e não via barragem. O mesmo rolou na barragem do Paranoá.
Reply With Quote
     
     
  #6396  
Old Posted Feb 17, 2017, 11:27 AM
MAMUTE's Avatar
MAMUTE MAMUTE is offline
...
 
Join Date: Nov 2010
Location: Brasília
Posts: 12,402
Setor público emprega menos, mas responde por 71% dos salários no DF


Plano Piloto tem queda de 5,1%, mas ainda concentra mais de 52% dos empregos formais. Os dados são do Mapeamento da Atividade Econômica


Apesar do crescimento dos demais segmentos da economia, que concentram hoje 65% dos empregos formais — cadastrados na Relação Anual de Informações Sociais (Rais) —, o setor público, com 35% dos vínculos empregatícios, é responsável por 71% da massa salarial do Distrito Federal.

Isso acontece porque o governo (incluindo empresas estatais) paga salários médios (R$ 9.440) melhores do que os da iniciativa privada (R$ 2.044), conforme o Mapeamento da Atividade Econômica, divulgado nesta quinta-feira (16), pela Companhia de Planejamento do Distrito Federal (Codeplan). Os números referem-se a 2015, quando a massa total dos salários na capital do País somou R$ 4,95 bilhões.

O Plano Piloto é a região administrativa com a maior predominância de empregos, com 52,22% dos vínculos, embora tenha apresentado uma queda de 5,1% na concentração. O estudo analisa questões socioeconômicas do DF, como a distribuição da massa salarial e dos empregos por setores e regiões.

Os dados foram apresentados pelo presidente da Codeplan, Lúcio Rennô, em entrevista coletiva concedida junto com Cristina Botti, gerente da área da Demografia Estatística e Geoinformação, e Yuri Queiroz, economista do Núcleo de Geoinformação. A coleta refere-se a levantamentos do período de 2006 a 2015.

Os gráficos exibidos por Cristina mostram desconcentração espacial de empregos no Plano Piloto, e um crescimento em Águas Claras e no SIA. “São dados interessantes, que reforçam nosso senso comum, mas que dão a magnitude mais clara da concentração no Plano Piloto. Por outro lado, apontam processos de mudanças”, diz Rennô.

Segundo o estudo, dentre os grandes setores, o de serviços é o que tem maior participação nos empregos, com 91,56%. Junto com saúde humana, ele continuou contratando a oferta de trabalho mesmo durante a crise, em 2014 e 2015, em 201 estabelecimentos.

Taguatinga, Guará e SIA

Os setores de informação e comunicação, de indústrias extrativas e de construção começaram a retrair as contratações desde 2013 — com -2%, -26% e -6%, respectivamente.

As regiões administrativas de Taguatinga, Guará e SIA chamam a atenção pela maior concentração de empregos fora do Plano Piloto. Com população estimada em 342.206 habitantes, as três regiões possuem 218.734 empregos formais, com rendimento médio de R$ 2.504.

Entre 2006 e 2014, Taguatinga teve um aumento na massa salarial de 245%. Os resultados da pesquisa podem ser conferidos na internet, pelo link que dá acesso às pastas dos gráficos: Distribuições – Ocupações Técno-Cientificas – DFe RAIS Nova Localização.










http://www.metropoles.com/distrito-f...massa-salarial
__________________
Concordou? Comente! Gostou? Comente! Discordou? Comente! Deixe sua Opinião!

Cadastre-se e Comente!
Reply With Quote
     
     
  #6397  
Old Posted Feb 17, 2017, 11:31 AM
MAMUTE's Avatar
MAMUTE MAMUTE is offline
...
 
Join Date: Nov 2010
Location: Brasília
Posts: 12,402
Confira as cores preferidas dos brasilienses na hora de comprar carro


Segundo o Detran-DF, houve uma mudança da preferência do brasiliense no ano de 2016, provavelmente por conta da crise econômica

Foto: RAFAELA FELICCIANO/METRÓPOLES


No cadastro de veículos do Detran-DF, composto por 1.674.778 veículos, é evidente a preferência do brasiliense pelas cores branca e prata, que lideram a frota circulante do Distrito Federal. Em primeiro lugar estão os veículos de cor branca, com 573.072 unidades, representando 20,7% do total.

A cor prata é a segunda preferida dos candangos, chegando a 556.039 carros, ou seja, 20% do total. A prata esteve na liderança em 2015. Mas, no ano passado, perdeu a liderança para a frota de veículos brancos, que continua crescendo. Ambas são cores neutras, mas com uma diferença expressiva no valor. O carro prata costuma ser mais caro, de 3% a 5%.

O branco virou onda exatamente em meados de 2016, quando se agravou a crise econômica. Os carros dessa coloração são mais baratos e de fácil manutenção em caso de reparos na pintura. Mas há quem acredita que a cor passou a ter novo conceito a partir do momento em que deixou de ser exigida como padrão dos táxis no DF.

O carro prata também tem suas peculiaridades. Conforme os apreciadores do mercado, essa tonalidade destaca melhor o design do veículo, disfarça riscos e arranhões, assim como a sujeira, além de ser melhor avaliado no momento da troca ou venda.

A cor preta é a terceira mais procurada pelo brasiliense, representando 14,8% da frota. Bem abaixo das duas primeiras colocadas. São 410.457 veículos em todo o DF, seguidos pelos vermelhos, que compõem 13,3% da frota, com 368.700 unidades.

A cor cinza equivale a 11,2% da frota circulante, com 310.732 veículos; e a azul, 7,7%, com 215.267 unidades. A cor verde é a que menos atrai o brasiliense. Representa somente 5% da frota do Distrito Federal, com 139.141 veículos. Outros tons como amarelo, marrom, grafite e demais, somam 7,1% do total da frota.

Vantagens e desvantagens das principais cores, segundo o site Portal do Trânsito:

Preto – Carros pretos tendem a ser notados e são facilmente visíveis à luz do dia e ficam muito mais elegantes. Essa cor deixa o interior do carro mais quente e o automóvel de cor preta precisa ser lavado com mais frequência. Além disso, os riscos são mais aparentes.

Prata – Esta é uma boa cor porque reflete a luz durante a noite, além de ser visível como o branco e também tende a ficar limpo por mais tempo, uma vez que essa cor esconde mais a poeira. Na venda, essa cor é valorizada porque está entre as cores mais comuns e bastante procurada pelos compradores. São bem aceitos porque combinam com tudo e com todo tipo de comprador.

Branco – Branco é altamente visível à noite e traz aparência atraente na maioria dos carros. São fáceis de vender, têm preço mais baixo e fácil manutenção da pintura. Outra vantagem é a cor mais segura para trafegar à noite, já que reflete mais luz, mesmo no escuro com menos visibilidade.

Vermelho – Essa cor é geralmente utilizada por quem gosta de esporte. Representa adrenalina, o que é bom para esportistas. É também uma cor chamativa, por isso um carro vermelho pode ser mais difícil de ser vendido.







http://www.metropoles.com/distrito-f...-comprar-carro
__________________
Concordou? Comente! Gostou? Comente! Discordou? Comente! Deixe sua Opinião!

Cadastre-se e Comente!
Reply With Quote
     
     
  #6398  
Old Posted Feb 20, 2017, 11:32 AM
MAMUTE's Avatar
MAMUTE MAMUTE is offline
...
 
Join Date: Nov 2010
Location: Brasília
Posts: 12,402
Posto de gasolina seguem sem autorização


Ministério público do Distrito Federal e Territórios investiga demora em fornecimento de licença ambiental

FOTO: ROBERVAL EDUÃO


Tramita na 6ª Promotoria de Justiça de Defesa do Meio Ambiente e Patrimônio Cultural, um procedimento administrativo, instaurado para apurar as causas da demora na análise das concessões de licenças ambientais, requeridas por proprietários para postos de gasolina ao Ibram (Instituto Brasília Ambiental). A morosidade na regularização das licenças da oportunidade para interdição dos postos de combustíveis que operam sem autorização. Com a situação fora do prumo, a irregularidade possibilita riscos ao meio ambiente e à comunidade.

A Promotoria de Defesa do Meio Ambiente emitiu uma recomendação ao Instituto, é necessário que seja disponibilizado na Internet, para fácil acesso à população, uma lista completa das solicitações de licença e o andamento de cada uma em tempo real. Levando em consideração que os cidadãos e comerciantes têm direito a informação quanto ao andamento dos seus pedidos, também tem direito à análise de seus processos de licenciamento dentro do prazo legal perante a Administração Pública. O atendimento gira em torno de um critério cronológico e, é imprescindível que todos tenham acesso a informações transparentes diante das pendências.

A presidente do Ibram, Jane Maria Vilas Bôas, tem dez dias úteis para estabelecer uma elaboração com todos os pedidos de licenciamento corretos.








http://www.alo.com.br/vida-e-lazer/p...orizacao-38338
__________________
Concordou? Comente! Gostou? Comente! Discordou? Comente! Deixe sua Opinião!

Cadastre-se e Comente!
Reply With Quote
     
     
  #6399  
Old Posted Feb 20, 2017, 10:34 PM
pesquisadorbrazil's Avatar
pesquisadorbrazil pesquisadorbrazil is offline
LLAP
 
Join Date: May 2011
Location: Brasília DF
Posts: 19,458
Vai alegar o que agora, rombo que o Agnelo deixou.... Piada
Reply With Quote
     
     
  #6400  
Old Posted Feb 21, 2017, 10:04 AM
MAMUTE's Avatar
MAMUTE MAMUTE is offline
...
 
Join Date: Nov 2010
Location: Brasília
Posts: 12,402
Crise hídrica: Plano Piloto pode ter rodízio duas vezes por semana


Adasa determina que Caesb reduza a captação de água da Barragem de Santa Maria, que abastece regiões como asas Sul e Norte, lagos Sul e Norte, Sudoeste e Noroeste, em 66%


O racionamento de água vai chegar a praticamente todas as residências do Distrito Federal. Também não está descartada a hipótese de o corte ser ampliado e ocorrer dois dias por semana. As medidas ainda mais drásticas para contenção de consumo são reflexo de duas resoluções publicadas ontem pela Agência Reguladora de Águas (Adasa) que preveem redução da vazão a ser captada pela Companhia de Saneamento do DF (Caesb), tanto nos sistemas da Barragem do Descoberto, quanto de Santa Maria. Dessa forma, a Caesb terá menos água para oferecer à mesma base de clientes. A empresa tem até o próximo dia 6 de março para começar a operação com menos líquido.

Distrito Federal. Também não está descartada a hipótese de o corte ser ampliado e ocorrer dois dias por semana. As medidas ainda mais drásticas para contenção de consumo são reflexo de duas resoluções publicadas ontem pela Agência Reguladora de Águas (Adasa) que preveem redução da vazão a ser captada pela Companhia de Saneamento do DF (Caesb), tanto nos sistemas da Barragem do Descoberto, quanto de Santa Maria. Dessa forma, a Caesb terá menos água para oferecer à mesma base de clientes. A empresa tem até o próximo dia 6 de março para começar a operação com menos líquido.

Pela primeira vez na história, a Adasa reviu a autorização de retirada de água pela Caesb e determinou que as revisões do valor da captação podem ser mensais. Atualmente, a Caesb pode retirar 6 mil litros por segundo. Entretanto, desde o início da crise hídrica, a companhia conseguiu diminuir a retirada para 3,8 mil litros/s. Agora, ela será obrigada a captar apenas 3,5 mil litros/s. Dessa forma, a redução chega a 41,6%. No Santa Maria, o decréscimo foi mais crítico — 66% — e a vazão passará a ser de 500 litros/s. Hoje, a autorização é de 1,4 mil litros/s e, desde o início da escassez, 800 litros/s estão sendo retirados.

A redução brusca na vazão média está forçando a Caesb a preparar o rodízio em áreas antes não afetadas, como Plano Piloto, lagos Norte e Sul, Sudoeste, Noroeste, Itapoã e Varjão. A companhia informou, via nota, que os técnicos estão analisando como serão feitos os cortes e que o anúncio de contenção ocorrerá com até três dias de antecedência. Embora impopular, a medida prevê a manutenção de quantidade de água suficiente para o período da seca. Além disso, pode sensibilizar o governo federal a liberar os R$ 50 milhões necessários para a construção do sistema de captação de água do Lago Paranoá. O Ministério da Integração Nacional deve dar a resposta do repasse até o início de março.

Simulações da Adasa mostram que, mesmo com a redução da captação e com o regime normal de chuvas, o Descoberto deve chegar até o fim de maio com valores de 50% a 70% da capacidade, quando o normal é 100%. Em Santa Maria, a previsão para o mesmo período é de 50%, uma vez que esse reservatório tem mais dificuldades para se recompor. “Ficar sem água é uma medida extrema. Vamos poupar agora, enquanto está chovendo”, disse Paulo Salles, diretor-presidente da Adasa.

Segundo a agência, não choveu como o esperado, assim como as precipitações ocorreram mais na parte norte do DF, longe dos reservatórios. Salles informou que as resoluções fixaram o prazo de 6 de março porque a situação hídrica é crítica. “Publicamos a resolução de escassez hídrica em novembro e somente em janeiro a Caesb começou com o rodízio. Agora não dá para esperar.”

Pesquisador em hidrologia, Marcelo Resende, coordenador do curso de engenharia ambiental da Universidade Católica de Brasília, diz que o racionamento deveria ter atingido as cidades abastecidas por Santa Maria na mesma época que as do Descoberto. O professor acrescenta que, para o DF passar pela época da seca sem desabastecimento, serão necessárias medidas mais extremas no rodízio. “O corte no abastecimento terá de ser de mais de 24 horas nas cidades abastecidas pelo Descoberto.”

Presidente do Comitê da Bacia do Lago Paranoá e pesquisador da Embrapa Cerrados, Jorge Werneck acredita que o momento é de redução de demanda até que as obras necessárias sejam feitas e que haja redução da perda de água. “Todo mundo sabia que seria um período difícil. Ninguém esperava que fosse tão ruim. Agora é monitorar os vários cenários e diminuir as perdas.”



http://www.correiobraziliense.com.br...r-semana.shtml
__________________
Concordou? Comente! Gostou? Comente! Discordou? Comente! Deixe sua Opinião!

Cadastre-se e Comente!

Last edited by MAMUTE; Feb 21, 2017 at 10:26 AM.
Reply With Quote
     
     
This discussion thread continues

Use the page links to the lower-right to go to the next page for additional posts
 
 
Reply

Go Back   SkyscraperPage Forum > Regional Sections > América Latina > Brasil > Regiões Metropolitanas Mundiais
Forum Jump


Thread Tools
Display Modes

Forum Jump


All times are GMT. The time now is 12:53 PM.

     

Powered by vBulletin® Version 3.8.7
Copyright ©2000 - 2018, vBulletin Solutions, Inc.