HomeDiagramsDatabaseMapsForumSkyscraper Posters
     

Go Back   SkyscraperPage Forum > Regional Sections > América Latina > Brasil > Regiões Metropolitanas Mundiais

Reply

 
Thread Tools Display Modes
     
     
  #1001  
Old Posted Aug 13, 2017, 1:00 AM
pesquisadorbrazil's Avatar
pesquisadorbrazil pesquisadorbrazil is online now
LLAP
 
Join Date: May 2011
Location: Brasília DF
Posts: 18,230
Será que não são os 2 hotéis do grupo BayPark... Esqueceram que o dono anda envolvido também com a Lavajato.

Ou será os hotéis do Royal Tulip e Golden Tulip... A quantidade de apartamentos bate....

Last edited by pesquisadorbrazil; Aug 13, 2017 at 11:57 PM.
Reply With Quote
     
     
  #1002  
Old Posted Aug 16, 2017, 9:31 AM
pesquisadorbrazil's Avatar
pesquisadorbrazil pesquisadorbrazil is online now
LLAP
 
Join Date: May 2011
Location: Brasília DF
Posts: 18,230
FECOMÉRCIO DEFENDE POTENCIAL DE BRASÍLIA, MAS IMPOSTOS E BUROCRCIA CONTINUAM DIFICULTANDO VINDA DA DISNEY PARA O PAÍS

A importância dos parques temáticos para a evolução do turismo e da economia de um País foi o tema de uma palestra proferida pelo vice-presidente mundial da Walt Disney Company, Greg Hale, realizada na tarde desta terça-feira (15), na sede da Confederação Nacional do Comércio, em Brasília. Ele destacou que países que receberam a Disney, como a França e Hong Kong, aumentaram o número de visitantes, além de terem registrado um visível incremento em suas economias. Sabendo da importância de atrair empreendimentos como este, desde o ano passado a Fecomércio-DF vem fazendo um esforço para destacar os diferenciais da capital federal e do Brasil como destino desses parques. A instituição reuniu investidores, propiciou encontros com autoridades e promoveu eventos que culminaram com a palestra ocorrida nesta terça. Os grandes obstáculos, no entanto, continuam sendo a burocracia e a alta carga tributária, que afastam do Brasil empresas como a Disney.


De acordo com estudo elaborado pelo Sistema Integrado de Parques e Atrações Turísticas (Sindepat), se o País fizer ajustes no ambiente de negócios, o segmento poderá investir cerca de R$ 1,9 bilhão e ser responsável pela geração de 56 mil empregos. Na visão do presidente da Fecomércio-DF, Adelmir Santana, Brasília precisa entrar na rota dos grandes investidores nacionais e internacionais. Ele diz que existem grupos interessados em aproveitar o solo brasileiro para investimentos. Porém, para isso acontecer o governo precisa ajudar. “É necessário que os governantes abram os olhos para os problemas. É preciso formular projetos, definir diretrizes claras e, o mais importante, criar condições necessárias para que os empreendimentos saiam do papel”, ressalta Adelmir Santana.

O presidente da Fecomércio-DF, que também preside a Câmara Especial de Articulação de Projetos Estruturantes da instituição, grupo formado com o interesse de trazer grandes projetos para a capital do País, tem procurado mostrar o potencial de Brasília. A Fecomércio reuniu, em 18 de janeiro de 2016, em um diálogo empresarial, na sede da CNTC, uma comitiva de 25 investidores, professores e universitários dos Estados Unidos interessados em conhecer os potenciais de investimento em Brasília. A comitiva foi formada por executivos de importantes empresas norte-americanas que cursam MBA na Universidade de Chapman, na Califórnia. Entre eles estavam o Diretor do Centro de Negócios Internacionais da Universidade de Chapman, Noel Murray, e o Executivo para Desenvolvimento Global e Relações Públicas da Walt Disney Company, Chris Lowe.

No dia 20 de julho de 2016, a Fecomércio também lançou a Câmara Especial de Articulação de Projetos Estruturantes. O grupo reúne empresários interessados em participar da elaboração de projetos que podem alavancar a economia brasiliense. Entre eles está à criação de uma cidade agrícola, a possibilidade de instalação de parques temáticos como a Disney e a viabilização da cidade aeroportuária, no Aeroporto JK, além de programas que visem à evolução da mobilidade urbana na capital do País. O governador do Distrito Federal, Rodrigo Rollemberg, esteve presente na ocasião e se mostrou empolgado com os projetos.

Palestra

O vice- presidente da Disney,Greg Hale, ressaltou em sua palestra que o Brasil tem um clima perfeito, uma população muito grande e, sem dúvida, representa um mercado enorme. Além disso, segundo Greg, o Brasil é hoje o País que mais visita Orlando, na Flórida, para conhecer os parques temáticos. “Para se ter uma ideia de como a inclusão de parques mudam a economia de um País, Dubai percebeu que não poderia depender apenas do petróleo para todo o sempre. Então, eles decidiram que investir em entretenimento seria a resposta para ampliar a fonte de renda e expandir ainda mais a economia . Apenas este ano, já foram instalados três parques no País, que são de grandes marcas e atraíram milhares de visitantes”, disse. “A França é outro exemplo de sucesso da Disney, o parque recebe mais visitantes do que o Museu Louvre, ou até mesmo a Torre Eiffel ou o Arco do Triunfo”, concluiu.

Mas, apesar desses fatores positivos, Greg Hale faz a seguinte pergunta: porque os parques não vêm para o Brasil? Quem respondeu a esta indagação foi o presidente da Sistema Integrado de Parques e Atrações Turísticas (Sindepat), Alain Baldacci. “Temos uma carga tributária na fabricação e na importação de equipamentos para os parques funcionarem, como uma montanha russa, por exemplo, que no Brasil custa mais do que o dobro de outros mercados. Isso impede que os empresários façam os investimentos que precisamos”, disse Alain. “As tecnologias são complexas e de última geração. Para esse equipamento chegar ao Brasil, tem um frete caríssimo, além do imposto sobre importação que é de 20% acima do preço do produto, ainda tem o custo do ICMS, do PIS e Cofins. Quando se calcula o custo, chega-se um valor de mais de 3,5 milhões de dólares. Enquanto que para qualquer País da Europa, o mesmo equipamento custaria 1,400 milhões de dólares”, explicou.

Alain Baldacci também destacou a burocracia como outro empecilho. Na opinião dele, quando um investidor estrangeiro vem ao Brasil tentar fazer um investimento e olha o nosso arcabouço de negócio ele se assusta e fecha as portas para a novidade, tudo em função da complexidade enfrentada pelos empresários.

Fonte: http://www.fecomerciodf.com.br/fecom...y-para-o-pais/
Reply With Quote
     
     
  #1003  
Old Posted Aug 16, 2017, 9:32 AM
pesquisadorbrazil's Avatar
pesquisadorbrazil pesquisadorbrazil is online now
LLAP
 
Join Date: May 2011
Location: Brasília DF
Posts: 18,230
Olha que interessante, acabei de postar uma informação que o GF quer reduzir os impostos para parques temáticos, e surge essa informação da Disney.... Será que agora vai....

Imaginou ano que vem, começar as obras da Disney Brasília e dos Casinos também...

Em Brasília tem vários projetos...

Dos Casinos na região do Alphaville....

Dos parques temáticos da Disney e Six Flags...

E estão revivendo o projeto do parque aquático Went Wild...
Reply With Quote
     
     
  #1004  
Old Posted Aug 16, 2017, 12:00 PM
salengasss salengasss is offline
Registered User
 
Join Date: May 2011
Posts: 1,011
Tomara!!!!!!!!!
Reply With Quote
     
     
  #1005  
Old Posted Aug 16, 2017, 12:20 PM
don_quito don_quito is offline
Registered User
 
Join Date: Oct 2013
Posts: 144
Quote:
Originally Posted by pesquisadorbrazil View Post
FECOMÉRCIO DEFENDE POTENCIAL DE BRASÍLIA, MAS IMPOSTOS E BUROCRCIA CONTINUAM DIFICULTANDO VINDA DA DISNEY PARA O PAÍS

A importância dos parques temáticos para a evolução do turismo e da economia de um País foi o tema de uma palestra proferida pelo vice-presidente mundial da Walt Disney Company, Greg Hale, realizada na tarde desta terça-feira (15), na sede da Confederação Nacional do Comércio, em Brasília. Ele destacou que países que receberam a Disney, como a França e Hong Kong, aumentaram o número de visitantes, além de terem registrado um visível incremento em suas economias. Sabendo da importância de atrair empreendimentos como este, desde o ano passado a Fecomércio-DF vem fazendo um esforço para destacar os diferenciais da capital federal e do Brasil como destino desses parques. A instituição reuniu investidores, propiciou encontros com autoridades e promoveu eventos que culminaram com a palestra ocorrida nesta terça. Os grandes obstáculos, no entanto, continuam sendo a burocracia e a alta carga tributária, que afastam do Brasil empresas como a Disney.


De acordo com estudo elaborado pelo Sistema Integrado de Parques e Atrações Turísticas (Sindepat), se o País fizer ajustes no ambiente de negócios, o segmento poderá investir cerca de R$ 1,9 bilhão e ser responsável pela geração de 56 mil empregos. Na visão do presidente da Fecomércio-DF, Adelmir Santana, Brasília precisa entrar na rota dos grandes investidores nacionais e internacionais. Ele diz que existem grupos interessados em aproveitar o solo brasileiro para investimentos. Porém, para isso acontecer o governo precisa ajudar. “É necessário que os governantes abram os olhos para os problemas. É preciso formular projetos, definir diretrizes claras e, o mais importante, criar condições necessárias para que os empreendimentos saiam do papel”, ressalta Adelmir Santana.

O presidente da Fecomércio-DF, que também preside a Câmara Especial de Articulação de Projetos Estruturantes da instituição, grupo formado com o interesse de trazer grandes projetos para a capital do País, tem procurado mostrar o potencial de Brasília. A Fecomércio reuniu, em 18 de janeiro de 2016, em um diálogo empresarial, na sede da CNTC, uma comitiva de 25 investidores, professores e universitários dos Estados Unidos interessados em conhecer os potenciais de investimento em Brasília. A comitiva foi formada por executivos de importantes empresas norte-americanas que cursam MBA na Universidade de Chapman, na Califórnia. Entre eles estavam o Diretor do Centro de Negócios Internacionais da Universidade de Chapman, Noel Murray, e o Executivo para Desenvolvimento Global e Relações Públicas da Walt Disney Company, Chris Lowe.

No dia 20 de julho de 2016, a Fecomércio também lançou a Câmara Especial de Articulação de Projetos Estruturantes. O grupo reúne empresários interessados em participar da elaboração de projetos que podem alavancar a economia brasiliense. Entre eles está à criação de uma cidade agrícola, a possibilidade de instalação de parques temáticos como a Disney e a viabilização da cidade aeroportuária, no Aeroporto JK, além de programas que visem à evolução da mobilidade urbana na capital do País. O governador do Distrito Federal, Rodrigo Rollemberg, esteve presente na ocasião e se mostrou empolgado com os projetos.

Palestra

O vice- presidente da Disney,Greg Hale, ressaltou em sua palestra que o Brasil tem um clima perfeito, uma população muito grande e, sem dúvida, representa um mercado enorme. Além disso, segundo Greg, o Brasil é hoje o País que mais visita Orlando, na Flórida, para conhecer os parques temáticos. “Para se ter uma ideia de como a inclusão de parques mudam a economia de um País, Dubai percebeu que não poderia depender apenas do petróleo para todo o sempre. Então, eles decidiram que investir em entretenimento seria a resposta para ampliar a fonte de renda e expandir ainda mais a economia . Apenas este ano, já foram instalados três parques no País, que são de grandes marcas e atraíram milhares de visitantes”, disse. “A França é outro exemplo de sucesso da Disney, o parque recebe mais visitantes do que o Museu Louvre, ou até mesmo a Torre Eiffel ou o Arco do Triunfo”, concluiu.

Mas, apesar desses fatores positivos, Greg Hale faz a seguinte pergunta: porque os parques não vêm para o Brasil? Quem respondeu a esta indagação foi o presidente da Sistema Integrado de Parques e Atrações Turísticas (Sindepat), Alain Baldacci. “Temos uma carga tributária na fabricação e na importação de equipamentos para os parques funcionarem, como uma montanha russa, por exemplo, que no Brasil custa mais do que o dobro de outros mercados. Isso impede que os empresários façam os investimentos que precisamos”, disse Alain. “As tecnologias são complexas e de última geração. Para esse equipamento chegar ao Brasil, tem um frete caríssimo, além do imposto sobre importação que é de 20% acima do preço do produto, ainda tem o custo do ICMS, do PIS e Cofins. Quando se calcula o custo, chega-se um valor de mais de 3,5 milhões de dólares. Enquanto que para qualquer País da Europa, o mesmo equipamento custaria 1,400 milhões de dólares”, explicou.

Alain Baldacci também destacou a burocracia como outro empecilho. Na opinião dele, quando um investidor estrangeiro vem ao Brasil tentar fazer um investimento e olha o nosso arcabouço de negócio ele se assusta e fecha as portas para a novidade, tudo em função da complexidade enfrentada pelos empresários.

Fonte: http://www.fecomerciodf.com.br/fecom...y-para-o-pais/
Isso seria um sonho para a cidade! Acho muito difícil acontecer, praticamente impossível, tomara que eu esteja errado.
Reply With Quote
     
     
  #1006  
Old Posted Aug 16, 2017, 12:43 PM
MAMUTE's Avatar
MAMUTE MAMUTE is offline
...
 
Join Date: Nov 2010
Location: Brasília
Posts: 12,150
Também espero que você esteja errado Mas se tratando de um mega empreendimento desse porte e sabendo da incompetência desse governo local, fico desanimado com as perspectivas
__________________
Concordou? Comente! Gostou? Comente! Discordou? Comente! Deixe sua Opinião!

Cadastre-se e Comente!
Reply With Quote
     
     
  #1007  
Old Posted Aug 16, 2017, 10:23 PM
pesquisadorbrazil's Avatar
pesquisadorbrazil pesquisadorbrazil is online now
LLAP
 
Join Date: May 2011
Location: Brasília DF
Posts: 18,230
Quote:
Originally Posted by don_quito View Post
Isso seria um sonho para a cidade! Acho muito difícil acontecer, praticamente impossível, tomara que eu esteja errado.
O problema é, desculpe a guerras de outro forum entre cidade vs cidade. Mas a Disney já cravou que quer porque quer a filial em Brasília. Detalhe, o namoro tem nada menos que 57 anos.

E eles foram categoricos com JK, queriam imunidade fiscal... Agora se essa isenção de impostos para parques temáticos é apenas o começo. Agora falta é outros impostos a serem isentos. Como de luz, de água, de iptu, de gás, tanto na esfera federal, estadual, municipal e até distrital. kkkk

Eu vi um relatório que não tem muito tempo, que Curitiba iria dar 40 anos de isenção de impostos... E eles não aceitaram.
Reply With Quote
     
     
  #1008  
Old Posted Aug 16, 2017, 11:01 PM
Maths2's Avatar
Maths2 Maths2 is offline
Registered User
 
Join Date: Jul 2011
Location: Brasília
Posts: 150
Minha mãe trabalha na secretaria de turismo e o que circula lá é que essa visita não foi só para uma palestra... Parece que as negociações estão avançando.
Reply With Quote
     
     
  #1009  
Old Posted Aug 16, 2017, 11:23 PM
MAMUTE's Avatar
MAMUTE MAMUTE is offline
...
 
Join Date: Nov 2010
Location: Brasília
Posts: 12,150
Deus te ouça
__________________
Concordou? Comente! Gostou? Comente! Discordou? Comente! Deixe sua Opinião!

Cadastre-se e Comente!
Reply With Quote
     
     
  #1010  
Old Posted Aug 17, 2017, 1:02 AM
pesquisadorbrazil's Avatar
pesquisadorbrazil pesquisadorbrazil is online now
LLAP
 
Join Date: May 2011
Location: Brasília DF
Posts: 18,230
Quote:
Originally Posted by Maths2 View Post
Minha mãe trabalha na secretaria de turismo e o que circula lá é que essa visita não foi só para uma palestra... Parece que as negociações estão avançando.
Mas com certeza, você deve estar sabendo aonde será a possivel localidade da Disney em Brasília. E eu tenho absoluta certeza, que não será dentro do Plano Piloto, leia-se área tombada e nem tão pouco a área tampão.

E pelo que fiquei sabendo, vai ficar na região do Tororó e Alphaville. Mas o problema seria..... Conectar essa região, com um sistema de transporte de massa do Aeroporto até a localidade.

Quer seja de metrô, trem, monotrilho.... Nada de BRTs é claro.

Agora também a Inframérica estava em tratativas com a Disney, mas para fazer algo bem inferior do que um parque completo. Seria apenas a Downtown da Disney apenas, um parque temático, o Six Flags e o Went Wild.
Reply With Quote
     
     
  #1011  
Old Posted Aug 17, 2017, 11:28 AM
salengasss salengasss is offline
Registered User
 
Join Date: May 2011
Posts: 1,011
O Alphaville com Cassinos, a Disney, e a Aceleradora de empresas que está sendo instituída, não vou pro Plano Piloto nunca mais nem pra passear hahahaha
Reply With Quote
     
     
  #1012  
Old Posted Aug 17, 2017, 11:46 AM
pesquisadorbrazil's Avatar
pesquisadorbrazil pesquisadorbrazil is online now
LLAP
 
Join Date: May 2011
Location: Brasília DF
Posts: 18,230
Como eu falei, se esses parques saírem do papel em Brasília, e o mesmo dos casinos, terão de ficar bem longe da área tombada, fora de áreas ambientais e se bobiar, fora da área atualmente habitada, para não ter interferências com alegações que o lugar é residencial e não pode ter comércio.
Reply With Quote
     
     
  #1013  
Old Posted Aug 19, 2017, 12:54 AM
pesquisadorbrazil's Avatar
pesquisadorbrazil pesquisadorbrazil is online now
LLAP
 
Join Date: May 2011
Location: Brasília DF
Posts: 18,230
HOUR USE

Hotel St. Paul lança hospedagem por hora


O Hotel St. Paul acaba de lançar um serviço exclusivo na cidade, o Hour Use. Pensando no viajante que tem voo marcado para o final do dia, mas terminou os compromissos antes do previsto, o St. Paul disponibilizou o uso do hotel e seus serviços por hora. Basta apresentar o voucher do voo e aproveitar o tempo livre para tomar um banho e relaxar. A hora é R$35,00 +10% e a permanência mínima é de 2 horas.

Para reservar, é só apresentar o voucher do seu voo na recepção do St. Paul, efetuar o pagamento referente às horas (+ 10% de taxa) e aproveitar o Hour Use com tranquilidade. O serviço está disponível para 1, 2 ou 3 pessoas, desde que todos apresentem o voucher do voo. O Hotel St. Paul é reconhecido na cidade por oferecer o melhor custo beneficio da categoria, sem abrir mão da comodidade e do estilo.

Fonte: http://www.estilozzo.com/index.php/l...11535-hour-use
Reply With Quote
     
     
  #1014  
Old Posted Aug 21, 2017, 1:05 PM
don_quito don_quito is offline
Registered User
 
Join Date: Oct 2013
Posts: 144
Quote:
Originally Posted by pesquisadorbrazil View Post
HOUR USE

Hotel St. Paul lança hospedagem por hora


O Hotel St. Paul acaba de lançar um serviço exclusivo na cidade, o Hour Use. Pensando no viajante que tem voo marcado para o final do dia, mas terminou os compromissos antes do previsto, o St. Paul disponibilizou o uso do hotel e seus serviços por hora. Basta apresentar o voucher do voo e aproveitar o tempo livre para tomar um banho e relaxar. A hora é R$35,00 +10% e a permanência mínima é de 2 horas.

Para reservar, é só apresentar o voucher do seu voo na recepção do St. Paul, efetuar o pagamento referente às horas (+ 10% de taxa) e aproveitar o Hour Use com tranquilidade. O serviço está disponível para 1, 2 ou 3 pessoas, desde que todos apresentem o voucher do voo. O Hotel St. Paul é reconhecido na cidade por oferecer o melhor custo beneficio da categoria, sem abrir mão da comodidade e do estilo.

Fonte: http://www.estilozzo.com/index.php/l...11535-hour-use
Vai virar um motel!
Reply With Quote
     
     
  #1015  
Old Posted Aug 21, 2017, 2:12 PM
pesquisadorbrazil's Avatar
pesquisadorbrazil pesquisadorbrazil is online now
LLAP
 
Join Date: May 2011
Location: Brasília DF
Posts: 18,230
Quote:
Originally Posted by don_quito View Post
Vai virar um motel!
Quase isso....

Mas creio que não, pois, só quem pode ser beneficiado com essa modalidade, é quem passagem comprada. O PO não quer perder a freguesia, pois quando os hotéis no Aeroporto estiverem prontos. Vai ser um DEUS nos acuda. Pois ninguém vai querer se hospedar no centro.

E ter que dividir espaço com prostitutas e políticos. Irão querer se hospedar nos hotéis do Aeroporto longe disso tudo. E só virão ao Plano Piloto, para apenas conhecer a parte turística. O famoso city tour apenas.
Reply With Quote
     
     
  #1016  
Old Posted Aug 21, 2017, 6:00 PM
salengasss salengasss is offline
Registered User
 
Join Date: May 2011
Posts: 1,011
Quote:
Originally Posted by pesquisadorbrazil View Post
Quase isso....

Mas creio que não, pois, só quem pode ser beneficiado com essa modalidade, é quem passagem comprada. O PO não quer perder a freguesia, pois quando os hotéis no Aeroporto estiverem prontos. Vai ser um DEUS nos acuda. Pois ninguém vai querer se hospedar no centro.

E ter que dividir espaço com prostitutas e políticos. Irão querer se hospedar nos hotéis do Aeroporto longe disso tudo. E só virão ao Plano Piloto, para apenas conhecer a parte turística. O famoso city tour apenas.
E Os Cassinos, e Disney (caso venham), o Plano vai sobrar mesmo pras putas e políticos
Reply With Quote
     
     
  #1017  
Old Posted Aug 21, 2017, 6:24 PM
pesquisadorbrazil's Avatar
pesquisadorbrazil pesquisadorbrazil is online now
LLAP
 
Join Date: May 2011
Location: Brasília DF
Posts: 18,230
E a ABIH e A ABRASEL estão com raivinha da Inframerica criando esse polo de entretenimento na região. Detalhe imunes a lei do SILENCIO.... Pois será uma área turísticas.
Reply With Quote
     
     
  #1018  
Old Posted Aug 22, 2017, 5:46 AM
pesquisadorbrazil's Avatar
pesquisadorbrazil pesquisadorbrazil is online now
LLAP
 
Join Date: May 2011
Location: Brasília DF
Posts: 18,230
Estou estranhando.... Acabei de ler no site do Sine Nacional, oferta de vagas de emprego para o hotel Radisson Blu Brasília... Será que procede mesmo, tem um mês que anunciaram. Será que eles pegaram um hotel novo, como o Alvorada ou das Nações e colocaram a bandeira ou estão convertendo um hotel já em funcionamento.


Em Breve - Brasília/DF
Reply With Quote
     
     
  #1019  
Old Posted Aug 30, 2017, 1:56 AM
pesquisadorbrazil's Avatar
pesquisadorbrazil pesquisadorbrazil is online now
LLAP
 
Join Date: May 2011
Location: Brasília DF
Posts: 18,230
Opa será que isso aqui é verdade?

2016 was a milestone year for Minor Hotels with the entry into Europe and South America through the strategic acquisition of Tivoli Hotels and Resorts. The portfolio of twelve hotels in Portugal and two hotels in Brazil will serve as an operating platform to drive further growth in those markets. With over 80 years of history, the Tivoli brand brings with it a rich heritage, a deeply experienced team and a highly loyal customer base. In addition to refreshing some of the assets through renovations, we are already planning to take our home-grown Anantara and AVANI brands to Portugal, while at the same time bring the Tivoli brand to other regions that we operate in. We have already signed a contract to manage a hotel under the Tivoli brand in Brasilia, the federal capital of Brazil, and are in the process of rebranding the Souq Waqif Boutique Hotels in Doha, which comprises a cluster of seven properties, to Tivoli. We look forward to welcoming them to our Tivoli portfolio in 2017.

Fonte: http://www.minorinternational.com/MBiz/Hotel.php
Reply With Quote
     
     
  #1020  
Old Posted Aug 30, 2017, 2:10 AM
pesquisadorbrazil's Avatar
pesquisadorbrazil pesquisadorbrazil is online now
LLAP
 
Join Date: May 2011
Location: Brasília DF
Posts: 18,230

Em Breve - Brasília
Reply With Quote
     
     
This discussion thread continues

Use the page links to the lower-right to go to the next page for additional posts
 
 
Reply

Go Back   SkyscraperPage Forum > Regional Sections > América Latina > Brasil > Regiões Metropolitanas Mundiais
Forum Jump


Thread Tools
Display Modes

Forum Jump


All times are GMT. The time now is 2:32 AM.

     

Powered by vBulletin® Version 3.8.7
Copyright ©2000 - 2017, vBulletin Solutions, Inc.