HomeDiagramsDatabaseMapsForumSkyscraper Posters
     

Go Back   SkyscraperPage Forum > Regional Sections > América Latina > Brasil > Infraestrutura & Transporte

Reply

 
Thread Tools Display Modes
     
     
  #1281  
Old Posted Jan 16, 2018, 11:02 AM
MAMUTE's Avatar
MAMUTE MAMUTE is offline
...
 
Join Date: Nov 2010
Location: Brasília
Posts: 12,344
Modernização do metrô vai diminuir tempo de espera em estações


O repasse do Ministério das Cidades inclui a construção de duas estações em Samambaia



Com o sinal verde do Ministério das Cidades para a liberação de recursos, a Companhia do Metropolitano do DF (Metrô) deve investir R$ 112.645.622,13 para modernizar o sistema de sinalização e controle da Linha 1. O ramal liga a área central de Brasília a Ceilândia e Samambaia. Como contrapartida, o GDF aportará R$ 16.366.468,33 para as melhorias técnicas, que permitirão diminuir o intervalo entre um trem e outro — hoje de 3 minutos e 35 segundos de segunda a sexta em horários de pico.

O investimento abrange a substituição de componentes obsoletos e melhorias de comunicação entre os trens e o centro de controle e do sistema elétrico, como os mecanismos de proteção contra quedas de energia e a revitalização de subestações retificadoras de energia (que recebem a energia em alta tensão e a rebaixam para baixa tensão).

Uma vez licitadas, as alterações serão aplicadas ao longo dos 42 quilômetros de trilhos. Elas serão executadas nas madrugadas, quando os trens não rodam.

Esta será a primeira grande modernização desde o início da construção do Metrô-DF, na década de 1990. “O nosso desafio será a logística de implementação das melhorias, com a linha em operação e sem que o usuário seja afetado”, destaca a diretora técnica da empresa pública, Daniela Diniz.

Ao todo, serão destinados pelo Ministério das Cidades ao DF R$ 289,2 milhões — R$ 275,5 milhões para o Metrô-DF e R$ 13,8 milhões para a construção de um viaduto entre a Estrada Parque Indústria Gráfica (Epig) e o Parque da Cidade.

Expansão

O repasse do Ministério das Cidades inclui a construção de duas estações em Samambaia. Tecnicamente chamadas de Estação 35 e Estação 36, elas custarão R$ 186.562.045,19. Desse total, R$ 162.894.792,05 se referem ao dinheiro da União e R$ 23.667.253,14 à contrapartida do governo de Brasília.

A Estação 35 ficará próximo à Quadra 111 de Samambaia, onde estão uma escola classe e uma feira livre. A Estação 36 será instalada na Quadra 117, nas proximidades da Vila Olímpica Rei Pelé e do Centro de Atenção Integral à Criança (Caic) Ayrton Senna.

Um trecho plano entre a Estação 33, a última construída em Samambaia, e a Estação 35 ficará reservado à implementação da futura Estação 34. Ela não está prevista na expansão anunciada nesta semana e sairá do papel quando houver mais adensamento urbano na região.

As duas estações a serem erguidas contarão com elementos de acessibilidade, como rampas, piso tátil, aviso sonoro, escadas rolantes e elevadores. O projeto também considera estacionamento, paraciclos e ciclovia próximo ao muro de vedação (que separa os trilhos da área pública). A ideia é urbanizar as imediações da linha para evitar, entre outros problemas, a ocupação irregular do espaço.

Para comportar a ampliação do sistema, deverão ser construídas mais três subestações retificadoras de energia em Samambaia. Hoje, o Metrô-DF tem 15 unidades dessas em funcionamento em todos os ramais. O projeto engloba ainda a criação de dois viadutos rodoviários, de um viaduto ferroviário e de passarelas de pedestres.

Liberação de recursos

O aporte dos recursos pelo Ministério das Cidades se iniciou em 2013, com a abertura de carta-consulta pelo governo federal. À época, o DF foi uma das unidades da Federação vencedoras do processo, e o projeto inscrito considerava a ampliação dos três trechos do metrô (Asa Norte, Ceilândia e Samambaia).

No entanto, por questões orçamentárias, o Executivo federal solicitou que a expansão fosse desmembrada. Diante da crise econômica nacional, não seria mais possível destinar recursos suficientes para os três ramais.

Assim, a linha laranja foi priorizada em função de critérios técnicos, como a maior extensão de via, menor custo por quilômetro e localização em área de expansão urbana e imobiliária. A ampliação dos outros dois ramais depende da disponibilidade de recursos do governo federal.

Investimentos

Em 2015, o Metrô-DF conseguiu a aprovação de toda a documentação técnica na Caixa Econômica, agente financeira do governo federal na operação. Essa medida garantiu a destinação ao DF dos recursos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) Mobilidade, do Ministério das Cidades.

Desde 2016, é cumprida uma programação de investimentos no sistema metroviário. No orçamento de 2017, por exemplo, estavam previstos R$ 192,7 milhões, que não se concretizaram pois dependiam de operações de crédito e de repasses da União.

Enquanto o dinheiro federal não é liberado, o governo do DF obteve recursos do Banco do Brasil para a modernização do metrô. Em abril de 2017, foram destinados, aproximadamente, R$ 19 milhões para a execução dos contratos da Linha 1.

O GDF busca recursos para concluir as estações inacabadas e sem atender à população desde 1992 – ano do início da construção.

Ainda neste semestre, as obras de finalização começam nas estações 106 Sul, 110 Sul e Estrada Parque. Também haverá licitação para adequar a Estação Arniqueiras, terceira com o maior fluxo de passageiros e que ainda não tem escadas rolantes.






https://www.metropoles.com/distrito-...ra-em-estacoes
__________________
Concordou? Comente! Gostou? Comente! Discordou? Comente! Deixe sua Opinião!

Cadastre-se e Comente!
Reply With Quote
     
     
  #1282  
Old Posted Jan 16, 2018, 11:03 AM
MAMUTE's Avatar
MAMUTE MAMUTE is offline
...
 
Join Date: Nov 2010
Location: Brasília
Posts: 12,344
Ano eleitoral é muitas promessas, agora veremos se sai algo, ao menos de inicio para enganar os eleitores
__________________
Concordou? Comente! Gostou? Comente! Discordou? Comente! Deixe sua Opinião!

Cadastre-se e Comente!
Reply With Quote
     
     
  #1283  
Old Posted Jan 22, 2018, 4:31 PM
fortescue fortescue is offline
Registered User
 
Join Date: Mar 2012
Posts: 143
Michel Temer assina decreto liberando verba para a expansão do Metrô DF
Promessa é expandir linhas de Samambaia e revitalizar estações ainda em fase de acabamento. Liberação de recursos federais também servirá para manutenção


O presidente da República Michel Temer participou da solenidade para assinar um decreto que autoriza a abertura de licitação para dar início aos trabalhos de expansão das estações da Companhia do Metropolitano do Distrito Federal (Metrô-DF). A cerimônia aconteceu no Palácio do Planalto, na manhã desta segunda-feira (22/1).

O documento também conta com a assinatura do ministro das Cidades, Alexandre Baldy, que liberou cerca de R$ 333 milhões para as futuras obras na estatal, do governador do Distrito Federal, Rodrigo Rollemberg, e do presidente do Metrô-DF, Marcelo Dourado.

Durante a solenidade, Michel Temer destacou a parceria entre a União com o DF, além da necessidade de aprimoramento do serviço não apenas em Brasília, mas também em todo o país. "O metrô, na verdade, é um dos instrumentos de transporte mais veloz e o que mais atende a população. Trata-se, portanto, de demanda antiga da população brasiliense. É importante para o desenvolvimento da capital", relatou o presidente. "Com o reequilíbrio das contas públicas, vamos renovando as questões governamentais", completou Temer.

Rollemberg relembrou as recentes obras e atividades do GDF, como o fechamento definitivo do Lixão da Estrutural, ocorrido no último sábado (20/1) e a construção de barragens para a captação de água por conta da crise hídrica. "São ações civilizatórias. Agora, temos a oportunidade de expandir o Metrô em outras quadras de Samambaia e ir modernizando o sistema de transporte do DF", explicou.

A promessa governamental é expandir o serviço em duas linhas por Samambaia, com extensão de 3,6 km, além de liberar recursos federais para a renovação de equipamentos e manutenção da estatal. O Metrô-DF conta, hoje, com 24 estações pelo DF e recebe cerca de 170 mil passageiros diariamente. A extensão geral do serviço é de 42 km de área.

Além da licitação para Samambaia, o Ministério das Cidades liberou repasse de R$ 17 milhões para o futuro viaduto de interseção na Estrada Parque Indústrias Gráficas (EPIG) que também faz ligação entre o Parque da Cidade e áreas do Sudoeste.

Ceilândia e Asa Norte à espera

Com a liberação assinada nesta segunda-feira, o governo ainda aguarda o aval para ampliar em 3,2 km de via do transporte que percorre Ceilândia, além de construir a primeira estação por toda Asa Norte. Segundo projeções do Executivo do DF, a construção requer 354,4 milhões para a União e mais de R$ 50 milhões ao governo do Distrito Federal. As promessas para a ampliação do serviço nas regiões se arrasta desde 2009.

Fonte: Correio Braziliense
Reply With Quote
     
     
  #1284  
Old Posted Jan 22, 2018, 7:11 PM
pesquisadorbrazil's Avatar
pesquisadorbrazil pesquisadorbrazil is offline
LLAP
 
Join Date: May 2011
Location: Brasília DF
Posts: 19,005
E por falar em novas obras do metrô, cadê aquelas famosas barreiras de vidro, que falaram que iriam implantar no metrô brasiliense. O tal governador afirmou que iria implantar aqui..

Reply With Quote
     
     
  #1285  
Old Posted Jan 25, 2018, 5:29 AM
pesquisadorbrazil's Avatar
pesquisadorbrazil pesquisadorbrazil is offline
LLAP
 
Join Date: May 2011
Location: Brasília DF
Posts: 19,005
Olhando no mapa, sei que tem uma extensa área para o futuro terminal norte, mas, eu quero ver, como será a logística.

Agora é a dúvida, vai projetar o lugar, já adequado para receber, BRT, VLT, Metrô e Ônibus? E como se dará o trajeto do metrô até a região, pois o único lugar que vejo, seria naquele estreito trecho entre o Boulevard Shopping e ex-Câmara Legislativa. Ai na W3 norte, poderia ser apenas para o VLT e Metrô...



Last edited by pesquisadorbrazil; Jan 25, 2018 at 5:49 AM.
Reply With Quote
     
     
  #1286  
Old Posted Jan 25, 2018, 1:53 PM
Mineiro Mineiro is offline
Registered User
 
Join Date: Dec 2016
Location: Brasília
Posts: 125
Quote:
Originally Posted by pesquisadorbrazil View Post
E por falar em novas obras do metrô, cadê aquelas famosas barreiras de vidro, que falaram que iriam implantar no metrô brasiliense. O tal governador afirmou que iria implantar aqui..

cara ponto importante bem lembrado, aquela área aberta me dá agonia, ainda mais quando está lotado e começa o empurra-empurra, fora que dá margem pra qualquer louco suicida querer se jogar ou causar um acidente...isso deveria ter sido implantado pelo menos em todas as estações subterrâneas.
Reply With Quote
     
     
  #1287  
Old Posted Jan 26, 2018, 2:58 AM
pesquisadorbrazil's Avatar
pesquisadorbrazil pesquisadorbrazil is offline
LLAP
 
Join Date: May 2011
Location: Brasília DF
Posts: 19,005
^^^ Olha se tem grana para colocar nas subterrâneas, tem que arrumar para todas.
Reply With Quote
     
     
  #1288  
Old Posted Feb 15, 2018, 1:00 PM
pesquisadorbrazil's Avatar
pesquisadorbrazil pesquisadorbrazil is offline
LLAP
 
Join Date: May 2011
Location: Brasília DF
Posts: 19,005
Próxima estação


O governador Rodrigo Rollemberg assinou, nesta quinta-feira, 15, a ordem de serviço para concluir as obras da Estação 110 Sul do metrô de Brasília, iniciadas e paralisadas na década de 1990. Orçadas em R$ 23 milhões, as intervenções no local compreendem a finalização da estação e a construção de passagem para pedestres (sob os Eixinhos e o Eixão) e de acessos em superfície. “A obra tem todo um cronograma: tem a parte de acabamento, a de sinalização e a construção de duas passarelas. A previsão é que até dezembro tudo esteja pronto”, disse o diretor-presidente da Companhia do Metropolitano do Distrito Federal (Metrô-DF), Marcelo Dourado. Será que finalmente vai sair?!

Fonte: http://paulasantana.gpsbrasilia.com....oxima-estacao/
Reply With Quote
     
     
  #1289  
Old Posted Feb 15, 2018, 1:01 PM
pesquisadorbrazil's Avatar
pesquisadorbrazil pesquisadorbrazil is offline
LLAP
 
Join Date: May 2011
Location: Brasília DF
Posts: 19,005
Uai uma empreiteira ficha suja venceu a licitação.......... Acho que essa estação não vai sair tão cedo do papel.

E o mesmo engraçado de tudo a Via ainda insiste trabalhar com GDF depois de vários calotes que levou.
Reply With Quote
     
     
  #1290  
Old Posted Feb 24, 2018, 1:33 AM
pesquisadorbrazil's Avatar
pesquisadorbrazil pesquisadorbrazil is offline
LLAP
 
Join Date: May 2011
Location: Brasília DF
Posts: 19,005
Eu sonho estar VIVO, quando Brasília tiver uma configuração metroviária dessas. Integrando todos os modais, principalmente o Ferroviário. Se bobiasse, essa linha que vai para o Aeroporto pudesse ser unida a possivel rede de VLT o Metrô entre São Sebastião ao Alphaville. No caso do Paranoá se conectando a linha de VLT até o Taquari.

[img]https://static.wixstatic.com/media/f610c2_7fe612c86332484890c64a7d239ace82~mv2.png/v1/fill/w_1132,h_801,al_c,usm_0.66_1.00_0.01/f610c2_7fe612c86332484890c64a7d239ace82~mv2.png[/img


Reply With Quote
     
     
  #1291  
Old Posted Feb 26, 2018, 12:56 PM
fabiano's Avatar
fabiano fabiano is offline
Registered User
 
Join Date: May 2013
Location: Brasília
Posts: 1,322
Talvez em 2500 isso esteja pronto, quando já existir o teletransporte.
Reply With Quote
     
     
  #1292  
Old Posted Feb 27, 2018, 4:05 PM
MAMUTE's Avatar
MAMUTE MAMUTE is offline
...
 
Join Date: Nov 2010
Location: Brasília
Posts: 12,344
Obras na estação de metrô Estrada Parque, no DF, serão reiniciadas após 16 anos

GDF autoriza ordem de serviço; estação deve atender 8.800 pessoas. Aprovados em concurso cobram convocação.


Foto: Ana Luiza de Carvalho/G1

Fachada da Estação Estrada Parque do Metrô-DF

A ordem de serviço para concluir as obras da estação de metrô Estrada Parque, foi assinada pelo governador do Distrito Federal, Rodrigo Rollemberg, nesta terça-feira (27). A previsão de entrega é de seis meses. As obras no local estão paralisadas desde 2002. Desde então, a estação não recebe reparos – algumas pastilhas da parede caíram e há mato alto nos acessos e no estacionamento, por exemplo.

A conclusão da estação Estrada Parque tem orçamento de R$ 2,4 milhões e prevê a instalação de equipamentos como catracas, acessibilidade para deficientes e reformas estruturais, já que a estação não recebeu reparos nos últimos 16 anos. O dinheiro virá dos cofres do Metrô-DF.

O GDF estima receber mais 8.800 passageiros por dia, principalmente das regiões de Águas Claras e Vicente Pires. A estação será ponto de parada para os usuários linha verde do metrô, que parte de Ceilândia.

Foto: Metrô DF/Divulgação

Mapa do metrô do DF: estação Estrada Parque fica entre Concessionárias e Praça do Relógio

Difícil acesso

A direção do metrô afirma que a inauguração da estação é uma demanda antiga dos estudantes do local. Nas proximidades, há ao menos cinco faculdades particulares, que funcionam em período integral e atendem a cerca de 15 mil alunos.

"No ano passado, quando dei uma palestra em uma dessas faculdades, o pedido número um dos estudantes era terminar a estação", afirmou Marcelo Dourado, presidente do Metrô-DF, durante entrevista coletiva.

Foto: Google Maps

Imagem de satélite mostra proximidades da Estação Estrada Parque, ainda sem acesso para pedestres

Apesar disso, a nova estação é de difícil acesso. Não há calçadas conectando as instituições ao transporte nem passarelas sob os trilhos. A situação é similar para os moradores de condomínios de Águas Claras. No caso de Vicente Pires, há uma passarela que corta a Estrada Parque Taguatinga (EPTG), a cerca de 500 metros da estação.

O governo afirma que as obras para os dois acessos à estação, pela EPTG e por Águas Claras, também começarão após a liberação de orçamento pela Câmara Legislativa e estarão prontos na data da inauguração.

Déficit de servidores

Outra dificuldade apontada pela população é a falta de servidores. Uma comissão de aprovados no concurso de 2013 cobra do governo a convocação de funcionários em diversas áreas, tais como agentes de segurança e engenheiros. Até o momento, 63 pessoas foram chamadas.

O concurso, prorrogado três vezes, vence em dezembro deste ano. O Sindicato dos Metroviários e o governo do Distrito Federal firmaram, durante a greve de novembro de 2017, um acordo para contratação de mais 83 servidores do cadastro de reserva.

Edney Medeiros, integrante da comissão, afirma que a contratação de servidores terceirizados para a segurança contraria a lei 6149/74, que determina a ocupação dos cargos por servidores de carreira.

"Estão descumprindo uma lei federal, e esses contratados executam apenas o serviço de segurança patrimonial. Nós temos, nas estações, muitos registros de roubos, agressões e até suicídios. Isso seria minimizado com a convocação dos concursados", afirma Medeiros.

As contratações, segundo Rollemberg, dependem da aprovação do orçamento do DF pela Câmara Legislativa. O texto está na ordem do dia da Casa nesta terça-feira (27). O governo não precisou a quantidade de contratações, mas a comissão de concursados afirma que há déficit de pelo menos mil agentes de segurança.

Expansão em Samambaia

Em 22 de janeiro, o presidente da República, Michel Temer, assinou autorização para o governo do Distrito Federal fazer licitações e expandir a linha laranja do metrô da capital. Duas novas estações serão abertas em Samambaia.

Em Samambaia, deve haver investimento total de R$ 186,5 milhões, sendo R$ 162,8 milhões da União e R$ 23,6 milhões de contrapartida do DF. Está prevista a expansão da linha na região em aproximadamente 3,7 quilômetros, com ciclovia e viadutos rodoviários, além das duas estações. A expectativa é de que as obras comecem no segundo semestre deste ano.


https://g1.globo.com/df/distrito-fed...-16-anos.ghtml
__________________
Concordou? Comente! Gostou? Comente! Discordou? Comente! Deixe sua Opinião!

Cadastre-se e Comente!

Last edited by MAMUTE; Feb 27, 2018 at 5:51 PM.
Reply With Quote
     
     
  #1293  
Old Posted Feb 28, 2018, 12:12 AM
pesquisadorbrazil's Avatar
pesquisadorbrazil pesquisadorbrazil is offline
LLAP
 
Join Date: May 2011
Location: Brasília DF
Posts: 19,005
Muito estranho levarem 6 meses para concluir uma estação que já se encontra PRONTA. O que falta ali? Levar 6 meses para fazer estacionamento asfaltado?
Reply With Quote
     
     
  #1294  
Old Posted Feb 28, 2018, 12:53 PM
fortescue fortescue is offline
Registered User
 
Join Date: Mar 2012
Posts: 143
Trem do metrô descarrila em Águas Claras; circulação ficou interrompida
O metrô só volta a funcionar depois que a estatal conseguir retirar a composição dos trilhos. Ninguém se feriu



Um trem do metrô descarrilou entre as estações Águas Claras e Arniqueiras por volta das 9h desta quarta-feira (28/2). Por isso, o serviço está interrompido entre as duas paradas, além de todo o ramal Samambaia. Nas outras, há operação. Segundo a Companhia do Metropolitano do Distrito Federal (Metrô/DF), os veículos só voltam a circular depois que os técnicos retirarem a composição dos trilhos.

Também de acordo com o Metrô/DF, não havia ninguém nos vagões, exceto o motorista. Ele não se feriu. Ainda não se sabe as causas do acidente.





Interrupção pode não terminar hoje, diz sindicato

De acordo com o diretor de assuntos jurídicos do Sindicato dos Metroviários (Sindmetrô), Leandro Santos, o funcionamento do metrô estará interditado durante todo o dia, nos sentidos Central, Samambaia e Ceilândia. Essa informação não foi confirmada pelo Metrô/DF.

"Como o trem saiu dos trilhos em uma área de transição de todos os sentidos do metrô, todo o trecho está fechado. A empresa está vendo o que pode ser feito, mas não há previsão para o retorno das atividades. É bem provavel que o metrô não funcione hoje", afirma.

Fonte: Correio Braziliense
Reply With Quote
     
     
  #1295  
Old Posted Feb 28, 2018, 1:45 PM
MAMUTE's Avatar
MAMUTE MAMUTE is offline
...
 
Join Date: Nov 2010
Location: Brasília
Posts: 12,344
Estava demorando acontecer denovo, o governo nunca faz nada e quando acontece as coisas fica jogando a culpa nos governos passados
__________________
Concordou? Comente! Gostou? Comente! Discordou? Comente! Deixe sua Opinião!

Cadastre-se e Comente!
Reply With Quote
     
     
  #1296  
Old Posted Mar 1, 2018, 12:33 AM
pesquisadorbrazil's Avatar
pesquisadorbrazil pesquisadorbrazil is offline
LLAP
 
Join Date: May 2011
Location: Brasília DF
Posts: 19,005
Quote:
Originally Posted by MAMUTE View Post
Estava demorando acontecer denovo, o governo nunca faz nada e quando acontece as coisas fica jogando a culpa nos governos passados
Uai Mamute o povo é lerdo ou esquece...

O que Cristovam fez assim que assumiu o governo?

Mandou paralisar todas as obras do Metrô, e emprestar os trens para o governo paulista.

Existia boatos de superfaturamento, que o caixa de Brasília estava quebrado e tal...

E Rollemberg era secretário de Turismo e somente ficou de bravata, prometendo várias coisas que apenas o Pontão do Lago Sul que viabilizou de PPP na pasta dele, o resto, nada vingou.

Agora passados mais de 20 anos, o Caos é o mesmo, somente mudou o governador. Interessante que aquelas velhas composições que a Marfesa fez para o Metrô de Brasília, advinha....

Eram usados como desmanche para suprir de material de reposição para os trens que restaram no DF. Isso mesmo que estão lendo. Eram peças já usadas. Portanto, por isso que os trens daqui pifavam sempre.

Eu quero ver, a obra dos trilhos do metrô demorarem 1 ano para ficar pronto, pois...... Não tem orçamento para essa obra. Piada né.
Reply With Quote
     
     
  #1297  
Old Posted Mar 9, 2018, 2:31 PM
MAMUTE's Avatar
MAMUTE MAMUTE is offline
...
 
Join Date: Nov 2010
Location: Brasília
Posts: 12,344
DF: Distritais apresentam propostas para solucionar problemas do metrô




Criação de uma Frente Parlamentar em Defesa do Metrô DF; apresentação de emendas a projetos de lei que tratam de remanejamentos orçamentários para permitir a contratação de concursados; gestões junto ao GDF para que parte do crédito de R$ 1,2 bilhão – que seriam destinados ao Iprev – já aprovado seja direcionada a investimentos no metrô; além da convocação do presidente da companhia, Marcelo Dourado, para prestar esclarecimentos foram alguns dos encaminhamentos da reunião pública para discutir a situação dos metroviários, realizada no plenário da Câmara Legislativa nesta quarta-feira (7).

A convocação foi sugerida pelo deputado Wellington Luiz (PMDB), que presidiu parte da reunião, na qual fez duras críticas a Dourado pela ausência do evento. "Os funcionários não têm de pedir, mas exigir melhores condições de trabalho", acrescentou, após ouvir Israel Almeida Pereira, diretor do SindMetrô, que defendeu o investimento em pessoal: "Não adianta se voltar apenas para equipamentos e expansão. É necessário olhar o corpo de segurança e operacional, para que sejam dadas as garantias necessárias aos passageiros desde o momento em estes são recebidos na bilheteria".

Especialista em transportes, Carlos Penna Brescianini, também lamentou a ausência do presidente da companhia. Ele fez um relato da situação do metrô que apresenta, entre outros problemas por ele listados, sete trens parados, estações fechadas e em processo de deterioração e ausência de concursos para agentes de manutenção. "Colocar um metrô pra funcionar não é brincar de ferrorama", afirmou, referindo-se ao brinquedo infantil.

Catracas liberadas – Antes que falasse o representante da Companhia do Metropolitano do DF, Luiz Gustavo de Andrade, diretor administrativo, a deputada Celina Leão (PPS) informou que, naquele momento, as catracas do metrô estavam liberadas para os passageiros devido a uma pane no sistema. "Mais prejuízos para a companhia", lamentou a parlamentar, acrescentando que "investir em mobilidade é investir em prevenção, com a diminuição dos custos em outras áreas como saúde e segurança".

Andrade justificou a ausência de Marcelo Dourado, observando que a pauta da reunião era específica para tratar das condições dos funcionários e não um debate geral sobre o metrô. O diretor disse que a companhia "é uma empresa dependente, como os filhos são dos pais", para reafirmar o seu caráter público. E por isso, segundo ele, as contratações de concursados dependem do GDF. Hoje, são cerca de 1,1 mil funcionários e realizadas aproximadamente 12 mil viagens mensais. "São 140 mil por ano e acontecem quatro ou cinco problemas e a capacidade operacional e a segurança estão sendo postas em dúvida", comentou.

Andrade também reconheceu que há problemas, mas considerou que havia muito mais dificuldades. "Temos conseguido reduzir recursos em todas as áreas não apenas na manutenção. Isso não quer dizer que houve diminuição, mas economia, por meio da redução dos valores dos contratos", declarou respondendo ao deputado Wasny de Roure (PT) que, no início da reunião, havia questionado a queda nos custos da manutenção. O parlamentar sugeriu, então, que a Câmara Legislativa faça um pedido de informações por escrito para que os números sejam esclarecidos.

Deputado questiona redução de R$ 60 milhões em manutenção do Metrô entre 2015 e 2017

Na ocasião, o deputado Wasny de Roure (PT) apresentou um levantamento dos investimentos e das despesas do Metrô de 2013 a 2017. Os dados revelam que, entre 2015 e o último exercício financeiro, as despesas com manutenção caíram de R$ 180 milhões para R$ 120 mi: uma redução de R$ 60 milhões.

"O enclave do problema orçamentário reflete na realidade do Metrô", resumiu o distrital. Os números apresentados pelo parlamentar demonstram, ainda, que a receita da empresa variou pouco entre 2013 e 2017, tendo sido de R$ 329 milhões no primeiro ano considerado e ficando em R$ 333 mi no último período. Assim como as despesas com manutenção, a participação do Tesouro na companhia também foi reduzida no recorte temporal em questão: passou de R$ 207 milhões em 2013 para R$ 173 mi em 2017, revelando, segundo Wasny, "uma decisão política do governo".

Os números apontados no estudo coincidem, de certa forma, com as queixas dos metroviários. "É difícil trabalhar sem condições. Quem dá obrigações deve dar os meios para cumpri-las", enfatizou o agente de segurança do Metrô/DF Alexandre Amaral após descrever um cenário de muitas carências: faltam viaturas e veículos para atendimento de emergências ocorridas nas estações, falta pessoal, faltam equipamentos adequados para segurança e faltam até carteiras funcionais.

De acordo com Amaral, não são raras as ocorrências de tráfico de drogas e outras infrações nas estações e passagens do Metrô, e os agentes dispõem apenas de bastões tonfa caso precisem intervir. "O bastão é muito mais lesivo que uma taser, por exemplo, pois pode causar danos permanentes", argumentou. Ele ainda apontou que mesmo os uniformes dos agentes de segurança foram pagos com recursos dos próprios trabalhadores.

A fragilidade na segurança do Metrô também foi destacada pela deputada Celina Leão (PPS), que lembrou os atos de vandalismo nas estações e trens ocorridos durante o último Carnaval, por falta de efetivo. Assim como outros participantes da reunião pública, a distrital lamentou ainda o sucateamento da empresa e a falta de investimentos e manutenção. "A gota d'água disso foi o descarrilamento de trem no final de fevereiro", destacou Celina.




Fonte: CLDF

http://www.pensemobilidade.com.br/20...stas-para.html
__________________
Concordou? Comente! Gostou? Comente! Discordou? Comente! Deixe sua Opinião!

Cadastre-se e Comente!
Reply With Quote
     
     
  #1298  
Old Posted Mar 9, 2018, 6:03 PM
pesquisadorbrazil's Avatar
pesquisadorbrazil pesquisadorbrazil is offline
LLAP
 
Join Date: May 2011
Location: Brasília DF
Posts: 19,005
Mais blablabá sem solução alguma...
Reply With Quote
     
     
  #1299  
Old Posted Mar 12, 2018, 3:51 AM
pesquisadorbrazil's Avatar
pesquisadorbrazil pesquisadorbrazil is offline
LLAP
 
Join Date: May 2011
Location: Brasília DF
Posts: 19,005
Olha se for para ter um investimento sério, e claro, sem alterar muito as estações, essa solução de Sidney na Austrália se faz necessário em Brasília.

Reply With Quote
     
     
  #1300  
Old Posted Mar 12, 2018, 11:46 AM
MAMUTE's Avatar
MAMUTE MAMUTE is offline
...
 
Join Date: Nov 2010
Location: Brasília
Posts: 12,344
Quote:
Originally Posted by pesquisadorbrazil View Post
Olha se for para ter um investimento sério, e claro, sem alterar muito as estações, essa solução de Sidney na Austrália se faz necessário em Brasília.

Realmente seria a solução, ou cava chao do túnel ou eleva o teto.
__________________
Concordou? Comente! Gostou? Comente! Discordou? Comente! Deixe sua Opinião!

Cadastre-se e Comente!
Reply With Quote
     
     
This discussion thread continues

Use the page links to the lower-right to go to the next page for additional posts
 
 
Reply

Go Back   SkyscraperPage Forum > Regional Sections > América Latina > Brasil > Infraestrutura & Transporte
Forum Jump


Thread Tools
Display Modes

Forum Jump


All times are GMT. The time now is 10:39 PM.

     

Powered by vBulletin® Version 3.8.7
Copyright ©2000 - 2018, vBulletin Solutions, Inc.