HomeDiagramsDatabaseMapsForumSkyscraper Posters
     
Welcome to the SkyscraperPage Forum

Since 1999, the SkyscraperPage Forum has been one of the most active skyscraper enthusiast communities on the web. The global membership discusses development news and construction activity on projects from around the world, alongside discussions on urban design, architecture, transportation and many other topics. Welcome!

You are currently browsing as a guest. Register with the SkyscraperPage Forum and join this growing community of skyscraper enthusiasts. Registering has benefits such as fewer ads, the ability to post messages, private messaging and more.

Go Back   SkyscraperPage Forum > Regional Sections > América Latina > Brasil > Regiões Metropolitanas Mundiais

Reply

 
Thread Tools Display Modes
     
     
  #101  
Old Posted Oct 25, 2011, 5:06 PM
pesquisadorbrazil's Avatar
pesquisadorbrazil pesquisadorbrazil is offline
LLAP
 
Join Date: May 2011
Location: Brasília DF
Posts: 8,063
Nobile Hotéis se une ao grupo espanhol Hotusa

A brasileira Nobile Hotéis está se unindo ao grupo espanhol Hotusa, o maior consórcio de hotéis da Europa, e quarto do mundo. A operação cria uma nova empresa no Brasil, em que cada uma das companhias terá participação acionária próxima de meio a meio, segundo os executivos da Nobile, e permitirá a chegada ao mercado brasileiro de empreendimentos com a bandeira Eurostar. \"O acordo já está sacramentado e [a companhia brasileira] espera a vinda de executivos da Hotusa ao Brasil na segunda quinzena do próximo mês para fazer o anúncio\", afirma o diretor de vendas e marketing da Nobile, Ricardo Pompeu.

Pompeu fundou a administradora de hotéis Nobile em 2008, em Brasília, junto com os amigos Roberto Bertino e Jorge Goes. Com uma carteira de 21 empreendimentos nas regiões Nordeste, Centro-Oeste e Norte - entre hotéis e residenciais de serviços - a rede deve faturar R$ 118,5 milhões este ano, uma alta de 41% sobre os R$ 84 milhões obtidos em 2010.

Já a Hotusa, com sede em Barcelona, é uma gigante do setor. Administra 2,5 mil hotéis em mais de 50 países. O consórcio espanhol reúne as cadeias Hotusa Hotels, Elysées West Hotels e Eurostars Hotels, além do representante hoteleiro Keytel, da operadora turística Restel, do site de reservas on-line Hotelius.com e da empresa de tecnologia IGM Web.

Segundo Roberto Bertino, diretor-executivo da Nobile, o grupo espanhol deve faturar € 650 milhões em 2011 - € 386 milhões na divisão turística e € 264 milhões na hoteleira. Os executivos não comentam quanto a Hotusa vai investir no Brasil, mas acreditam que o negócio será bom para os dois lados. \"[Eles] vêm para entrar forte no mercado e [nós] vamos agregar o conhecimento que temos do mercado nacional\", diz Pompeu.

A Nobile espera que a união com o consórcio espanhol ajude a atrair mais turistas estrangeiros. Atualmente o grupo nacional tem apenas 3% de estrangeiros entre seus hóspedes. A meta para 2012 é pelo menos dobrar a participação dos hóspedes vindos de fora do Brasil.

Paralelamente ao acordo, a brasileira projeta expandir seus negócios para o Sudeste, região apontada por Pompeu como \"um mercado mais concorrido\". No ano que vem, a Nobile planeja inaugurar mais sete empreendimentos no ramo hoteleiro nas cidades de São Paulo, Belo Horizonte, Salvador, Recife, Fortaleza e Quixadá (CE). Até 2013, deve começar a operar ainda 22 novos residenciais com serviços.

Há planos também para abrir um empreendimento no Rio. De acordo com Bertino, já foi assinada uma carta de intenções com uma empreiteira para investir em uma planta na capital fluminense. O executivo afirma que detalhes desse projeto \"serão divulgados apenas no próximo mês, juntamente com o anúncio da fusão\".

Para 2012, a empresa planeja investir um \"capital de terceiros\" da ordem de R$ 200 milhões - R$ 130 milhões nos novos empreendimentos e R$ 70 milhões para outros objetivos, incluindo projetos de retrofit (reforma do interior de um prédio, preservando a fachada), segundo Bertino.
Publicado por: Valor Econômico em: 24/10/2011

Fonte: http://www.juliobogoricin.com/clippi...articleId=9058
Reply With Quote
     
     
  #102  
Old Posted Oct 28, 2011, 1:03 PM
MAMUTE's Avatar
MAMUTE MAMUTE is offline
...
 
Join Date: Nov 2010
Location: Brasília
Posts: 6,430
Dois hotéis de 12 andares serão implodidos no centro de Brasília



Operação está prevista para acontecer no feriado de Dia de Finados.
Equipe deve utilizar 500 quilos de dinamite; área de 2 mil m² será isolada
.


O Setor Hoteleiro Sul, na área central de Brasília, está sendo preparado para a implosão de dois hotéis. A operação está marcada para acontecer às 10h da próxima quarta-feira (2), no feriado de Dia de Finados, quando uma área de mais de 2 mil metros quadrados deve ser isolada. Para as implosões dos prédios de 12 andares, a equipe deve utilizar ao todo 500 quilos de dinamite.

Os trabalhos de preparação para as implosões começaram há três meses. No espaço que será liberado, a previsão é construir hotéis mais modernos, com cerca de 250 leitos, 12 lojas, centro de convenções e estacionamentos com três subsolos para a Copa de 2014.

O engenheiro responsável pela implosão, Gustavo Fantato, conta que para a operação de demolição será investido R$ 1,3 milhão. Ele explica que os dois prédios vão demorar cerca de cinco segundos para ir ao chão. Depois de 30 dias, a equipe deve retirar todo o entulho da implosão dos hotéis da região.

“Com a experiência de implosão anteriores, a gente estima que entre 30 a 40 minutos após a implosão a gente consiga tirar todo o entulho das vias e toda poeira que será lavada. Teremos caminhões pipas com pessoal de apoio para fazer essa limpeza”, afirmou o engenheiro.

Além da empresa contratada para o serviço, os trabalhos vão mobilizar 260 agentes de segurança e diversos órgãos do governo do Distrito Federal. O trabalho deve começar às 8h da manhã do dia 2 de novembro, quando começará o isolamento da área. A partir das 9h50, será proibida qualquer movimentação no setor.

Isolamento
O isolamento será feito por uma área de 2.140 metros na área central do Plano Piloto. O cerco alcançará os Setores de Rádio e Televisão Sul, Hoteleiro Sul, parte do Setor Comercial Sul e se estenderá até a Praça das Fontes, na Torre de TV.

De acordo com o major da Defesa Civil, Alexandre Ataídes, a operação está prevista para começar no dia anterior à demolição. “A nossa recomendação é que a população realmente obedeça aos agentes públicos que estarão no local. A gente tem uma preocupação que pode estar num período de chuvas no dia da operação”, explicou.

O gerente de hotel Cícero Cavalcante conta que os hóspedes que ficarão hospedados durante o feriado em Brasília já foram informados sobre a operação. O hotel traçou uma estratégia para abrigar estas pessoas durante a operação.

“Nós estamos pensando no hotel vizinho porque vai acontecer no horário do café da manhã. Então, estamos em negociação para saber para onde iremos transferir estes clientes para um lugar seguro, onde eles não terão que sair e onde eles possam terminar o café de forma segura”, afirmou o gerente.















http://g1.globo.com/distrito-federal...-brasilia.html
Reply With Quote
     
     
  #103  
Old Posted Oct 28, 2011, 1:04 PM
MAMUTE's Avatar
MAMUTE MAMUTE is offline
...
 
Join Date: Nov 2010
Location: Brasília
Posts: 6,430
Finalmente!!!!
Reply With Quote
     
     
  #104  
Old Posted Oct 28, 2011, 5:38 PM
pesquisadorbrazil's Avatar
pesquisadorbrazil pesquisadorbrazil is offline
LLAP
 
Join Date: May 2011
Location: Brasília DF
Posts: 8,063
Até aonde eu sei, a construtora tem apenas o alvará de demolição e remoção dos entulhos. Agora construção não tem autorização, até mesmo porque a PROURB já deu um ultimato na construtora, se sair HPLUS, eles embargam a obra.
Reply With Quote
     
     
  #105  
Old Posted Oct 28, 2011, 5:52 PM
Jota's Avatar
Jota Jota is online now
Registered User
 
Join Date: Sep 2011
Posts: 2,215
Quote:
Originally Posted by pesquisadorbrazil View Post
Até aonde eu sei, a construtora tem apenas o alvará de demolição e remoção dos entulhos. Agora construção não tem autorização, até mesmo porque a PROURB já deu um ultimato na construtora, se sair HPLUS, eles embargam a obra.
Baseado em que? Não se pode embargar uma obra baseada na suspeita de que o proprietário vai desviar seu uso no futuro. E se embargar, vai ser derrubada na justiça.
Reply With Quote
     
     
  #106  
Old Posted Oct 28, 2011, 5:53 PM
emblazius emblazius is online now
Flamenguista
 
Join Date: May 2011
Location: Brasília
Posts: 308
Que bom!!!
__________________
Podemos escolher o que semear, mas somos obrigados a colher aquilo que plantamos
Reply With Quote
     
     
  #107  
Old Posted Oct 28, 2011, 6:20 PM
pesquisadorbrazil's Avatar
pesquisadorbrazil pesquisadorbrazil is offline
LLAP
 
Join Date: May 2011
Location: Brasília DF
Posts: 8,063
Quote:
Originally Posted by Jota Ferro View Post
Baseado em que? Não se pode embargar uma obra baseada na suspeita de que o proprietário vai desviar seu uso no futuro. E se embargar, vai ser derrubada na justiça.
Aí que você se engana, só a cópia da matéria que saiu no jornal BRASILIA EM DIA, aonde o gerente de produtos da JC Gontijo afirma que já fechou contrato com a HPLUS já é um indicio.

E pior, me contaram que o empreendimento conseguir financiamento do BNDES, até aonde eu sei, é PROIBIDO empreendimentos residenciais no setor hoteleiro, eles podem até conseguir construir, eu quero ver quem vai liberar o alvará?

E o povo da UNESCO está aqui, e se eles quiserem eu mesmo faço a queixa crime contra a construtora. Sem falar que a NGB da região é clara. Pois se a UNESCO apertar mesmo, pode ter certeza que esses empreendimentos não sai. E pior, sair mesmo não vai, pois qual lei que aumentou o gabarito daquela região?

Até aonde eu sei, iria aumentar somente depois de APROVADO O PDOT, e pode esquecer, o mesmo não vai ser aprovado agora. O caso é igualzinho do Capital Financial no SIG, andam vendendo lojas em local que é PROIBIDO LOJAS. Querem vender algo esperando o PDOT ser aprovado.
Reply With Quote
     
     
  #108  
Old Posted Oct 29, 2011, 1:40 AM
MikeVonJ's Avatar
MikeVonJ MikeVonJ is offline
Am I bovvered?
 
Join Date: Sep 2011
Location: Brasilia
Posts: 123
Que palhaçada essa da JG Gontijo, como eles são tão hipócritas em falar de leitos para 2014 se o que eles vão construir é um residencial de serviços?!
Reply With Quote
     
     
  #109  
Old Posted Nov 1, 2011, 1:24 PM
MAMUTE's Avatar
MAMUTE MAMUTE is offline
...
 
Join Date: Nov 2010
Location: Brasília
Posts: 6,430
Implosões do Hotel das Nações e do Alvorada estão marcadas para amanhã



Dois tradicionais hotéis desaparecerão do mapa de Brasília. O Hotel das Nações, inaugurado em 1965, e o Alvorada Hotel, de 1975, serão destruídos para dar lugar a dois empreendimentos. Os novos hotéis fazem parte da preparação da capital para a Copa das Confederações e para a Copa do Mundo. As implosões ocorrerão simultaneamente amanhã. Por isso, das 8h às 11h, as vias serão interditadas, o shopping Pátio Brasil funcionará em horário alternativo e os hóspedes e funcionários dos hotéis vizinhos terão que sair da área de segurança.

Entre as ruas fechadas estão parte da W3 Sul, da W3 Norte, da W4 Sul, do Eixo Monumental e da S3, próxima ao Setor Comercial Sul. Além disso, as vias S1 e S2 serão totalmente interditadas até o término da operação. No Pátio Brasil, os cinemas e a praça de alimentação funcionarão a partir das 12h. As lojas deverão ter expediente das 14h às 20h.

Hoje, a partir das 23h, todo o Setor Hoteleiro Sul ficará cercado e os estacionamentos serão fechados a fim de impedir o acesso de veículos. Até o fim da ação, os serviços estarão paralisados. Alguns estabelecimentos terão programação especial para os hóspedes. O Bristol, localizado ao lado do Hotel das Nações, alugou um ônibus e fará uma excursão com as 60 pessoas que têm reserva para o dia. “Demorou para sair a data certa, então não podíamos deixar de marcar diárias. Os hóspedes gostaram da nossa alternativa”, explicou o gerente do hotel, Djacir Coelho.

Para a implosão, a empresa JC Gontijo gastará R$ 650 mil por prédio. Foi a empreiteira que comprou, em uma investida milionária, em junho, os dois antigos hotéis. O plano de fogo demorou um mês para ser completamente finalizado e serão gastos 500kg de explosivos. Vários órgãos públicos estarão envolvidos na implosão, como a Secretaria de Segurança Pública, a Defesa Civil, o Departamento de Trânsito (Detran) e o Corpo de Bombeiros. Cerca de 400 pessoas devem trabalhar na execução da tarefa, entre elas, 280 agentes militares e policiais civis. O perímetro fechado será de 2.190 metros, com raio de segurança de 300 metros.



O Hotel das Nações (E) e o Alvorada (D): destruídos em cinco segundos

Proteção
Um forte esquema de segurança foi armado para a implosão, programa para durar apenas cinco segundos. O major Alexandre Ataídes explica que a precaução é necessária por conta dos riscos. “Estamos trabalhando para evitar acidentes. Para isso, contamos com a colaboração da população, de forma que ela não circule próximo à área”, explica. Durante todo o dia de ontem, operários retiravam do prédio esquadrias e janelas. As escadas e algumas lajes foram parcialmente destruídas para facilitar a demolição. O edifício da Amil recebeu proteção especial por causa do acabamento de vidro. Andaimes e tela de nylon serão colocados ao redor do prédio.

O projeto para a construção dos dois novos prédios ainda não foi finalizado pela JC Gontijo. A ideia é que os hotéis tenham 17 pavimentos e os quartos sejam ampliados de 16m² para 25m². “Fizemos todos os testes e, infelizmente, não dava para aproveitar as antigas estruturas”, declarou Gustavo Fantato, superintendente de Engenharia da JC Gontijo. O Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional disse que ainda não recebeu os projetos, mas adianta que o número de andares dos edifícios implodidos deverá se manter. “O tombamento é claro: os gabaritos dos prédios devem ser mantidos”, explicou o superintendente do Iphan, Alfredo Gastal.

Vagas
O estacionamento do Estádio Nacional de Brasília será utilizado como local alternativo para os usuários dos hotéis, dos shoppings e dos demais estabelecimentos que estão dentro do perímetro de segurança estabelecido e terão seus estacionamentos interditados para a implosão.

Esqueletos implodidos
Setembro de 2010

Após 17 anos de abandono, o esqueleto de um prédio no Setor Hoteleiro Norte foi demolido (foto) em cinco segundos. A implosão estava marcada para as 10h, mas os explosivos só foram detonados oito minutos depois. Hóspedes de hotéis vizinhos tiveram de deixar os prédios antes das 8h. Ao todo, 400 homens, entre policiais civis, militares, bombeiros e servidores da Defesa Civil, trabalharam na operação. O terreno vai abrigar um hotel de luxo, que deve ficar pronto até o fim de 2012. Serão 323 apartamentos distribuídos em 16 pavimentos, com vagas de estacionamento em dois subsolos.

Janeiro de 2007

O Governo do Distrito Federal pagou R$ 200 mil pela implosão de um prédio (foto) no Setor de Clubes Sul, às margens do Lago Paranoá.O esqueleto ficou no local por mais de 20 anos. Seria construída uma filial do badalado hotel Caesar Park, mas as obras foram embargadas e não puderam ser retomadas por conta do tombamento. Hoje o terreno abriga um apart-hotel.

Fevereiro de 2007
No Setor Comercial Sul, um esqueleto abandonado deu lugar a três torres de escritórios. O projeto do edifício que abrigaria o centro comercial Bi Ba Bô ficou abandonado durante quase 15 anos.

Abril de 2007
Foi demolido um esqueleto que durante quase 20 anos deixou menos bonita a paisagem do Lago Norte, uma das áreas mais nobres da capital. Projetada para abrigar um shopping, a edificação foi paralisada depois que o governo reclamou a propriedade do terreno. No local, foi construído um novo e luxuoso centro comercial, o Iguatemi Brasília.











http://www.correiobraziliense.com.br...a-as-10h.shtml
Reply With Quote
     
     
  #110  
Old Posted Nov 2, 2011, 3:18 PM
MAMUTE's Avatar
MAMUTE MAMUTE is offline
...
 
Join Date: Nov 2010
Location: Brasília
Posts: 6,430
Quote:
Originally Posted by MAMUTE View Post
Implosões do Hotel das Nações e Alvorada Hotel duraram apenas 5 segundos






O Hotel das Nações e o Alvorada Hotel foram ao chão em 5 segundos nesta quarta-feira (2/11). No lugar dos prédios antigos, ficou uma poeira branca que se mistutou à neblina que cobriu o céu de Brasília nesta manhã. A implosão aconteceu com um atraso de 20 minutos e foi ouvida em toda a região central do Plano Piloto. Os outros prédios que ficam ao lado aparentemente não foram atingidos, nem sofreram danos com o impacto da explosão.

Foram utilizados 500 quilos de exposivos e a operação contou com mais de 300 homens da Defesa Civil, Polícia Militar, Polícia Civil e do Corpo de Bombeiros que isolaram a área e fizeram a segurança no local. Mais de 400 curiosos acompanharam a ação de perto, a um raio de 300 metros dos dois prédios no Setor Hoteleiro Sul, e vários outros assistiram das sacadas dos hotéis.

Logo após a implosão, os técnicos realizaram uma avaliação da condição das estruturas e verificaram se todos os explosivos foram detonados. Logo depois serão iniciadas a limpeza e a remoção de entulhos do local e a liberação do perímetro. De acordo com o superintendente de Engenharia da JC Gontijo, Gustavo Fantato, os entulhos devem ser retirados em um prazo máximo de 30 dias. Depois disso, vai faltar apenas a aprovação dos projetos para que a empresa comece a construir os dois novos prédios. A construção deve durar 22 meses. O material será levado para o lixão da Estrutural, onde cooperativas farão a reciclagem.

Trânsito
O perímetro de segurança de 2,1 mil metros, que abrange parte do Setor Comercial Sul e do Setor Hoteleiro Sul, deve permanecer isolado até o fim da manhã. Estão interditadas parcialmente vias como a W3 Sul, a W3 Norte, o Eixo Monumental, W4 Sul e a via S3. A S1 e a S2 ficará totalmente fechada até o fim dos trabalhos. O Shopping Pátio Brasil, que fica ao lado do local da explosão, ficará fechado durante a manhã. A Praça de Alimentação abrirá às 12h e as lojas, das 14h às 20h.


Preparação para a Copa
O Hotel das Nações, inaugurado em 1965, e o Alvorada Hotel, que funciona desde 1975, têm 12 andares e serão demolidos para dar lugar a outras construções mais modernas. As implosões serão simultâneas e custarão R$ 650 mil cada. Os valores serão pagos pela construtora JC Gontijo, proprietária dos imóveis. A mudança vai aumentar o número de leitos de hotéis na cidade e a expectativa é que os novos empreendimentos fiquem prontos antes da Copa do Mundo de 2014.













http://www.correiobraziliense.com.br...segundos.shtml
...
Reply With Quote
     
     
  #111  
Old Posted Nov 3, 2011, 2:37 AM
MAMUTE's Avatar
MAMUTE MAMUTE is offline
...
 
Join Date: Nov 2010
Location: Brasília
Posts: 6,430
video dor antigos hoteis sendo implodidos.


Video Link
Reply With Quote
     
     
  #112  
Old Posted Nov 3, 2011, 11:21 AM
Espartano_bsb Espartano_bsb is offline
Registered User
 
Join Date: May 2011
Posts: 383
Quote:
Originally Posted by MikeVonJ View Post
Que palhaçada essa da JG Gontijo, como eles são tão hipócritas em falar de leitos para 2014 se o que eles vão construir é um residencial de serviços?!
Eu tenho uma visão muito clara sobre essa questão de invasão de residenciais com serviços na cidade. Não é questão de hipocrisia ou coisa parecida, é apenas uma questão de negócios. Tudo é questão de mercado! Brasília NÃO vai ter um boom de hotéis para a Copa do Mundo 2014. Isso é fato! Está claro, só não vê quem não quer...

O custo Brasília impede a entrada de grupos hoteleiros na cidade. Ninguém vai investir 100 milhões de reais num hotel. Não dá retorno! Qualquer terreno na área central é absurdamente caro! E o mercado está fechado pelo cartel das empresas locais, que cobram caro por um serviço mediano ou ruim. Se desse algum retorno, teríamos dezenas de novos hotéis sendo construídos/reformados em várias partes do DF, como ocorre atualmente no Rio de Janeiro.

A JC Gontijo parece que gastou R$ 50 milhões pelo hotel e deve gastar mais R$ 50 milhões na construção do residencial com serviços. Pergunta: Qual empresa vai entrar numa fria dessas para montar um hotel que só fica cheio de terça a quinta? A JC Gontijo vai conseguir uns R$ 500 milhões ou mais com a venda de unidades desses dois novos empreendimentos.

Então, não adianta sonhar! Hoje em dia, Brasília está mais para "roça grande" do que para "cidade global"!
Reply With Quote
     
     
  #113  
Old Posted Nov 3, 2011, 11:36 AM
luizwagner luizwagner is offline
Registered User
 
Join Date: Sep 2011
Posts: 55
Quote:
Originally Posted by Espartano_bsb View Post
Eu tenho uma visão muito clara sobre essa questão de invasão de residenciais com serviços na cidade. Não é questão de hipocrisia ou coisa parecida, é apenas uma questão de negócios. Tudo é questão de mercado! Brasília NÃO vai ter um boom de hotéis para a Copa do Mundo 2014. Isso é fato! Está claro, só não vê quem não quer...

O custo Brasília impede a entrada de grupos hoteleiros na cidade. Ninguém vai investir 100 milhões de reais num hotel. Não dá retorno! Qualquer terreno na área central é absurdamente caro! E o mercado está fechado pelo cartel das empresas locais, que cobram caro por um serviço mediano ou ruim. Se desse algum retorno, teríamos dezenas de novos hotéis sendo construídos/reformados em várias partes do DF, como ocorre atualmente no Rio de Janeiro.

A JC Gontijo parece que gastou R$ 50 milhões pelo hotel e deve gastar mais R$ 50 milhões na construção do residencial com serviços. Pergunta: Qual empresa vai entrar numa fria dessas para montar um hotel que só fica cheio de terça a quinta? A JC Gontijo vai conseguir uns R$ 500 milhões ou mais com a venda de unidades desses dois novos empreendimentos.

Então, não adianta sonhar! Hoje em dia, Brasília está mais para "roça grande" do que para "cidade global"!
Mas ai que esta a questão, dá pra fazer um "misto".. A JC comercializa as unidades para os investidores, porém já destina as unidades que serão do pool e coloca uma rede hoteleira pra administrar o complexo, é simples de resolver e não demanda muito esforço.. O problema é que os primeiros residenciais deste tipo em Brasília foram todos repassados à HPlus, que não é bandeira conhecida, e sem a obrigatoriedade de unidades no pool.. É ai que mora o problema..

Pra mim a solução é simples.. Venda de unidades hoteleiras (residenciais com serviços) vinculadas ao pool e coloca uma boa empresa para administrar..

Não tenho certeza do nome do empreendimento e nem qual a rede hoteleira, mas já vi uma noticia de que um dos empreendimentos de residenciais com serviços do Park Sul vai ser neste modelo e com uma administradora mais conhecida que a HPlus..

É fato que ninguém aqui iria reclamar se a Hilton fosse a administradora destes residenciais com serviço como ela faz nos EUA com a bandeira Garden Inn por exemplo..
Reply With Quote
     
     
  #114  
Old Posted Nov 3, 2011, 1:10 PM
pesquisadorbrazil's Avatar
pesquisadorbrazil pesquisadorbrazil is offline
LLAP
 
Join Date: May 2011
Location: Brasília DF
Posts: 8,063
O fato não está no residencial com serviços em si, apenas as caracteristicas. Pegue um exemplo que não deve ser seguido como o Garvey Park, um verdadeiro exemplo ruim de RESIDENCIAL COM SERVIÇOS. acho que ali tem 600 unidades, apenas 90 no pool. O pior, muitas empresas pegam o exemplo deles para inventar que é bom investir num residencial com serviços.

Se residencial com serviços fosse tão bom, porque será que as construtoras não colocam nas superquadras? Os residenciais com serviços são OTIMOS para os moradores mas PESSIMO para o turismo da cidade. Sem falar é claro, na renuncia fiscal, pois pagam IPTU residencial.

Eu até aceitaria residenciais com serviços, se os mesmos tivessem a mesma tributação de um empreendimento comercial. Agua e Luz mais cara, e claro IPTU. Agora vem uma pergunta, tive acesso aos dados do empreendimento, serão 250 apartamentos em cada hotel, mas um detalhe curioso, serão apenas 150 vagas de estacionamento.

E aí o bicho pega, aonde os outros 100 carros irão estacionar? no CONIC?
Reply With Quote
     
     
  #115  
Old Posted Nov 3, 2011, 1:14 PM
luizwagner luizwagner is offline
Registered User
 
Join Date: Sep 2011
Posts: 55
Quote:
Originally Posted by pesquisadorbrazil View Post
O fato não está no residencial com serviços em si, apenas as caracteristicas. Pegue um exemplo que não deve ser seguido como o Garvey Park, um verdadeiro exemplo ruim de RESIDENCIAL COM SERVIÇOS. acho que ali tem 600 unidades, apenas 90 no pool. O pior, muitas empresas pegam o exemplo deles para inventar que é bom investir num residencial com serviços.

Se residencial com serviços fosse tão bom, porque será que as construtoras não colocam nas superquadras? Os residenciais com serviços são OTIMOS para os moradores mas PESSIMO para o turismo da cidade. Sem falar é claro, na renuncia fiscal, pois pagam IPTU residencial.

Eu até aceitaria residenciais com serviços, se os mesmos tivessem a mesma tributação de um empreendimento comercial. Agua e Luz mais cara, e claro IPTU. Agora vem uma pergunta, tive acesso aos dados do empreendimento, serão 250 apartamentos em cada hotel, mas um detalhe curioso, serão apenas 150 vagas de estacionamento.

E aí o bicho pega, aonde os outros 100 carros irão estacionar? no CONIC?
O Garvey é uma vergonha..

Mas o problema não esta no fato de se construir residencial com serviços, ou flat´s, seja o que for, mas sim que a forma de comercialização é que tem que mudar, do jeito que esta abre brechas para ocorrer o que ocorreu com o Garvey.. E se colocar uma empresa de nome forte cuidando dos serviços ela deve zelar por sua imagem e não vai deixar ter estes puxadinhos na varanda..

Não creio ser ruim para o turismo pois nem todas as unidades ficam 100% do tempo locadas, as unidades extras podem ser disponibilizadas para turismo e os moradores garantem a base do pool..

Agora concordo que a tributação é incorreta, mas é possível corrigir isto..

Pra mim esta questão das vagas é a maior burrice das construtoras, fazer um empreendimento destes, em localização privilegiada, deixando este número limitado de vagas é perder dinheiro.. Um estacionamento com bom número de vagas em setores nobres e com carência de vagas é uma mina de dinheiro.. Pode ser que tenham mais de 150 vagas e estas 150 vagas seriam as vinculadas à imóveis e as outras seriam pra locação.. Não ter uma vaga vinculada a cada imóvel faz sentido se o empreendimento for voltado para hotelaria..
Reply With Quote
     
     
  #116  
Old Posted Nov 3, 2011, 1:24 PM
pesquisadorbrazil's Avatar
pesquisadorbrazil pesquisadorbrazil is offline
LLAP
 
Join Date: May 2011
Location: Brasília DF
Posts: 8,063
Dizem que esses 2 hotéis da JC Gontijo conseguiram financiamento do BNDES. Até aonde eu sei, o BNDES não empresta dinheiro para residenciais com serviços, somente para hotéis. Inclusive os primeiros hotéis IBIS em Brasília são bancados pelo BNDES. Uma coisa é certa, o fim do CARTEL HOTELEIRO está próximos, não posso dar detalhes, mas nos próximos dias serão anunciados hotéis, que não serão comercializados, pois são dos próprios investidores que vão deixar a luz vermelha da HPLUS ligada.... Pois ai virá a pergunta, em Brasília vai repetir o fracasso dos residenciais com serviços vendidos na COPA 2010/
Reply With Quote
     
     
  #117  
Old Posted Nov 7, 2011, 12:25 PM
Espartano_bsb Espartano_bsb is offline
Registered User
 
Join Date: May 2011
Posts: 383
CANCELAMENTO DE AUDIÊNCIA PÚBLICA - SGAN 901
Administração de Brasília comunica o cancelamento da Audiência Pública SGAN 901


O Governo do Distrito Federal, por intermédio da Administração Regional de Brasília - RA I, torna público o CANCELAMENTO DA AUDIÊNCIA PÚBLICA marcada para o dia 21 de outubro de 2011, das 09h00 às 13h00, na Sala Vila Lobos, localizada no SCTN, Via N2, Anexo do Teatro Nacional de Brasília, publicada dia 16/09/2011, no DODF Nº 181, página 27; dia 19/09/2011, no DODF Nº 182, página 49 e dia 20/09/2011 no DODF Nº 183, página 26; dia 18/09/2011, na Seção Classificados do Jornal de Brasília, página 14; dia 18/09/2011 na Seção Classificados do Correio Braziliense, página 29 e dia 19/09/2011, na Seção Classificados do Jornal de Brasília, página 09; que apresentaria Projeto de Lei Complementar de desafetação de área pública de uso comum do povo do Setor de Grandes Áreas Norte - SGAN da Região Administrativa de Brasília - RA I e define os parâmetros de uso e ocupação do solo para a criação da Quadra 901 do mesmo setor, por perda do objeto, tendo em vista os termos do Of. Nº 450/2011, da Superintendência do Instituto de Patrimônio Histórico e Artístico Nacional - IPHAN.

José Messias de Souza
Administrador de Brasília.

Disponível em: http://www.brasilia.df.gov.br/045/04...D_CHAVE=159287
Reply With Quote
     
     
  #118  
Old Posted Nov 7, 2011, 12:28 PM
Espartano_bsb Espartano_bsb is offline
Registered User
 
Join Date: May 2011
Posts: 383
Ainda bem que cancelaram essa aberração! Do jeito que as coisas estavam indo, teríamos uma overdose de residenciais com serviço travestidos de hotéis...
Reply With Quote
     
     
  #119  
Old Posted Nov 7, 2011, 8:34 PM
pesquisadorbrazil's Avatar
pesquisadorbrazil pesquisadorbrazil is offline
LLAP
 
Join Date: May 2011
Location: Brasília DF
Posts: 8,063
Quote:
Originally Posted by Espartano_bsb View Post
Ainda bem que cancelaram essa aberração! Do jeito que as coisas estavam indo, teríamos uma overdose de residenciais com serviço travestidos de hotéis...
A audiência pública fora cancelada. Até mesmo porque, para qualquer mudança de NGB não é necessário audiência pública. Ainda mais quem vai decidir é o CONSPLAN, orgão consultivo aonde o GDF tem PODER MÁXIMO. O IPHAN vetou, mas segundo o STF, ele não tem o poder de vetar algo, somente a justiça tem o poder. Para a justiça, a quadra 901 vai sair. Ou vão querer colocar indios brancos para dançar no mato.

Concordo contigo se o lugar virar residenciais com serviços disfarçados de hotéis tem minha OPOSIÇÃO. Agora se forem hotéis de verdade, tem meu total APOIO. E essa landainha de falar que depois da copa tudo pode falir e coisa do CARTEL HOTELEIRO, tem medo que a concorrência de fato, venha com força, e acabe com o cartel.
Reply With Quote
     
     
  #120  
Old Posted Nov 7, 2011, 10:03 PM
Espartano_bsb Espartano_bsb is offline
Registered User
 
Join Date: May 2011
Posts: 383
Quote:
Originally Posted by pesquisadorbrazil View Post
A audiência pública fora cancelada. Até mesmo porque, para qualquer mudança de NGB não é necessário audiência pública. Ainda mais quem vai decidir é o CONSPLAN, orgão consultivo aonde o GDF tem PODER MÁXIMO. O IPHAN vetou, mas segundo o STF, ele não tem o poder de vetar algo, somente a justiça tem o poder. Para a justiça, a quadra 901 vai sair. Ou vão querer colocar indios brancos para dançar no mato.

Concordo contigo se o lugar virar residenciais com serviços disfarçados de hotéis tem minha OPOSIÇÃO. Agora se forem hotéis de verdade, tem meu total APOIO. E essa landainha de falar que depois da copa tudo pode falir e coisa do CARTEL HOTELEIRO, tem medo que a concorrência de fato, venha com força, e acabe com o cartel.
O Iphan pode não ter o poder de veto, mas tem um poder perante a opinião pública muito grande! Imagina a repercussão política de o governo aprovar um projeto urbanístico polêmico que afronte diretamente o tombamento e a opinião do Iphan!!! Difícil...
Reply With Quote
     
     
This discussion thread continues

Use the page links to the lower-right to go to the next page for additional posts
   
Reply

Go Back   SkyscraperPage Forum > Regional Sections > América Latina > Brasil > Regiões Metropolitanas Mundiais
Forum Jump


Thread Tools
Display Modes

Forum Jump


All times are GMT. The time now is 3:56 AM.

     

Powered by vBulletin® Version 3.8.7
Copyright ©2000 - 2014, vBulletin Solutions, Inc.