HomeDiagramsDatabaseMapsForumSkyscraper Posters
     
Welcome to the SkyscraperPage Forum

Since 1999, the SkyscraperPage Forum has been one of the most active skyscraper enthusiast communities on the web. The global membership discusses development news and construction activity on projects from around the world, alongside discussions on urban design, architecture, transportation and many other topics. Welcome!

You are currently browsing as a guest. Register with the SkyscraperPage Forum and join this growing community of skyscraper enthusiasts. Registering has benefits such as fewer ads, the ability to post messages, private messaging and more.

Go Back   SkyscraperPage Forum > Regional Sections > América Latina > Brasil > Infraestrutura & Transporte

Reply

 
Thread Tools Display Modes
     
     
  #21  
Old Posted Oct 1, 2011, 3:16 PM
salengasss salengasss is online now
Registered User
 
Join Date: May 2011
Posts: 437
Quote:
Originally Posted by pesquisadorbrazil View Post
Já imaginou a jogada. A EcoVias ganha a licitação do aeroporto de Brasília, e mais as 3 concessões rodoviárias de Brasília para o Rio, Brasília para São Paulo via Goiânia e Brasília para São Paulo via Uberlândia? Nossa o povo em Brasília iria pirar, pois não querem pagar estacionamento rotativo e ter rodizio de carros na cidade. Imagina com pedágio.... Caracas... Preparem as carteiras....

Diminuir impostos e valor da gasolina o governo não quer diminuir não. É FODA!
Reply With Quote
     
     
  #22  
Old Posted Oct 1, 2011, 8:57 PM
MAMUTE's Avatar
MAMUTE MAMUTE is online now
...
 
Join Date: Nov 2010
Location: Brasília
Posts: 6,630
Governo define prazos para concessão de aeroportos



O consórcio vencedor do leilão do aeroporto de Guarulhos, na Grande São Paulo, ficará responsável pela administração do negócio por 20 anos. No caso de Brasília, a outorga valerá por 25 anos e, no de Campinas, interior de São Paulo, por 30 anos. Estes prazos, antecipados ontem pela Agência Estado, foram divulgados na minuta do edital publicada na edição extra do Diário Oficial da União de ontem e disponível apenas hoje na internet.

De acordo com o documento que está sob responsabilidade da Secretaria de Aviação Civil (SAC), será aceita prorrogação do contrato por mais cinco anos no caso de ficar demonstrada a necessidade de recomposição do equilíbrio econômico-financeiro da operação. Esse aditivo precisa, porém, receber o aval da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac).


Ainda que o ministro da SAC, Wagner Bittencourt, não tenha revelado a data do leilão, a perspectiva é de que ocorra no dia 22 de dezembro deste ano e que a empresa vencedora assuma o negócio a partir de abril ou maio de 2012. Ganhará a disputa quem pagar o maior valor.


No ano que vem, serão confeccionados os editais para concessão dos aeroportos de Confins, em Belo Horizonte, e Galeão, no Rio de Janeiro. Em agosto, foi realizada a primeira concessão de um aeroporto, de São Gonçalo do Amarante, no Rio Grande do Norte.















http://www.istoedinheiro.com.br/noti...+DE+AEROPORTOS
Reply With Quote
     
     
  #23  
Old Posted Oct 2, 2011, 1:30 AM
pesquisadorbrazil's Avatar
pesquisadorbrazil pesquisadorbrazil is offline
LLAP
 
Join Date: May 2011
Location: Brasília DF
Posts: 8,789
Brasil e Europa preparam liberalização de voos, diz Anac
A liberalização total deve ocorrer até 2014, ano da Copa do Mundo

Rio de Janeiro - A presidente Dilma Rousseff vai assinar na semana que vem com a União Europeia um acordo que prevê a completa liberalização das viagens aéreas até 2014, quando o Brasil sediará a Copa do Mundo, disse um dirigente da Anac na sexta-feira.

O acordo de "céus abertos" com a UE ocorre num momento de forte expansão na demanda brasileira por viagens internacionais, graças ao real valorizado e à solidez econômica do país.

Já a Copa de 2014 e a Olimpíada de 2016 devem estimular o afluxo de visitantes europeus ao país.

Bruno Dalcolmo, diretor de relações internacionais da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), disse à Reuters que o acordo permitirá um aumento gradual do número de voos entre o Brasil e a Europa a cada 12 meses, culminando com a liberalização total em 2014. No primeiro ano de vigência do acordo, deve haver um aumento de 20 por cento na frequência dos voos, segundo ele.

O Brasil já tem acordos paralelos de liberalização aérea com 15 dos 27 países da UE.

"Essa é a conclusão de um processo de liberalização que já vem ocorrendo nos últimos três a cinco anos," disse Dalcolmo.

O novo acordo foi concluído em março e será assinado por Dilma na semana que vem em Bruxelas.

Dentro de três anos, os passageiros já devem ter muito mais opções nas viagens Brasil-Europa, o que provavelmente levará a tarifas mais baixas e à abertura de voos diretos entre cidades menores nos dois lados do Atlântico.

Dalcolmo citou os novos voos diretos Porto Alegre-Lisboa (da TAP) e Rio-Amsterdã (Air France KLM) como exemplos das rotas que poderão ser criadas.

O número de passageiros viajando entre Brasil e Europa por via aérea cresceu 11 por cento no ano passado, chegando a 4,9 milhões de passageiros. Os brasileiros responderam pela maior parte desse aumento.

Mas Dalcolmo disse que o Brasil espera uma recuperação econômica da Europa dentro de alguns anos, e que isso resultará numa maior demanda por voos diretos para mais cidades brasileiras além de Rio e São Paulo.

O Brasil tem se apressado para ampliar sua capacidade aeroportuária a fim de atender à demanda doméstica e receber os visitantes adicionais na Copa, mas Dalcolmo disse que os aeroportos já estão preparados para o aumento dos desembarques internacionais.

"Os voos internacionais não colocam muita pressão sobre os aeroportos. A demanda doméstica é o principal motor por trás do que estamos vendo hoje em dia nos aeroportos brasileiros," afirmou.

O acordo também estipula que não haverá novas rotas internacionais no congestionado Aeroporto Internacional de Guarulhos, na Grande São Paulo, até que o processo de liberalização aérea seja concluído em 2014.

O Brasil também tem negociado um acordo semelhante com os Estados Unidos, com a expectativa de que seja concluído até 2015. Além disso, acrescentou o funcionário, para os próximos anos, há a intenção de fazer algo similar com a Argentina, segundo principal destino internacional dos brasileiros, atrás dos EUA.

Fonte: http://exame.abril.com.br/economia/b...-voos-diz-anac
Reply With Quote
     
     
  #24  
Old Posted Oct 4, 2011, 1:21 AM
MAMUTE's Avatar
MAMUTE MAMUTE is online now
...
 
Join Date: Nov 2010
Location: Brasília
Posts: 6,630
Gol conclui compra da Webjet por R$ 70 milhões


A Gol Linhas Aéreas divulgou fato relevante para informar que concluiu hoje a aquisição de 100% do capital social da Webjet por R$ 70 milhões, "sujeitos a ajustes menores, o que será apurado nos próximos 70 dias".

O comunicado mostra que houve uma redução de R$ 26 milhões no valor que a Gol divulgou estar disposta a pagar pela Webjet no início de julho, de R$ 96 milhões. A Gol foi procurada, mas não retornou até o momento.

No dia 8 de julho, a Gol havia divulgado a negociação com a Webjet pelo preço total de R$ 310,7 milhões, dos quais R$ 214,7 milhões de dívidas e R$ 96 milhões em desembolso ao controlador da Webjet, o empresário Guilherme Paulus, fundador e presidente do conselho de administração da operadora de turismo CVC, cujo controle foi vendido para o fundo de investimentos Carlyle por cerca de R$ 750 milhões.

Depois do anúncio do negócio, a Gol iniciou uma auditoria nas contas da Webjet. A data do contrato de venda e compra de ações foi fixada no dia 1º de agosto de 2011.














http://economia.uol.com.br/ultimas-n...0-milhoes.jhtm
Reply With Quote
     
     
  #25  
Old Posted Oct 5, 2011, 2:52 PM
MAMUTE's Avatar
MAMUTE MAMUTE is online now
...
 
Join Date: Nov 2010
Location: Brasília
Posts: 6,630
País tem recorde de acidentes aéreos



O Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa) registrou 125 acidentes aéreos no País até o dia 30, volume que ultrapassou os 110 ocorridos em todo o ano de 2010. Trata-se de número recorde desde o início da série histórica, em 2001. O recorde anterior havia sido em 2009, com 113 acidentes. E nos números atuais ainda não estão computados os dois acidentes ocorridos no primeiro fim de semana de outubro, um deles no interior de São Paulo (com quarto mortos) e o outro em Curitiba, no Paraná. Os números não levam em conta os incidentes aeronáuticos, como pousos de emergência.

Helicópteros. Os acidentes com helicópteros, um meio de transporte que tem sido muito usado principalmente nas grandes cidades, crescem ano a ano. Segundo dados da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) recolhidos até o fim de julho, quando haviam sido registrados 89 dos 127 acidentes ocorridos até hoje, problemas com helicópteros representaram 18% do total, ou seja, dos 89 acidentes computados, 16 haviam sido com helicópteros (que respondem por 10% da frota aérea, com 1.553 aparelhos registrados).


O ex-ministro da Aeronáutica brigadeiro Mauro Gandra, um especialista do setor, atribui ainda o aumento do número de acidentes aéreos ao longo dos anos ao "esquartejamento dos setores de comando da aviação civil". Ele se refere particularmente ao período a partir de 2005, quando foi criada a Anac, em substituição ao Departamento de Aviação Civil (DAC), que ficava na Aeronáutica. Na sua opinião, vários órgãos passaram a funcionar de forma independente, sem diálogo entre si.


O brigadeiro observa que havia um respeito maior às regras ditadas pelo Cenipa, que tinham por objetivo prevenir fatores que levaram a um determinado acidente, voltassem a se repetir em outro. "Além disso, as partes passaram a não se falar", observou ele, lembrando que é preciso que as autoridades façam um "trabalho de formiguinha de conscientização da necessidade de prevenção de acidentes aeronáuticos", sobretudo em aeroclubes e escolas de pilotagem.



Motivos - Estudo realizado pelo Cenipa, levando em consideração todos os acidentes ocorridos entre 2001 e 2010, aponta que, na lista dos fatores que mais contribuíram para a ocorrência dos desastres aéreos lidera o julgamento de pilotagem. Trata-se da inadequada avaliação, por parte do piloto, de determinados aspectos relacionados à operação da aeronave, estando qualificado para operá-la.


O Cenipa sempre alerta que um acidente acontece por uma somatória de fatores. Em segundo lugar, a responsabilidade dos acidentes é atribuída à supervisão inadequada, pela gerência de não tripulantes, e em terceiro vem o planejamento do voo - seguido dos aspectos psicológicos.


Entre os 24 itens listados como fatores contribuintes, o controle do trafego aéreo aparece em último lugar, a manutenção das aeronaves vem em 7.º lugar, a instrução dos operadores da aeronave em 10.º e as condições meteorológicas adversas, em 11.º lugar.





http://www.jornaldebrasilia.com.br/s....php?id=368072
Reply With Quote
     
     
  #26  
Old Posted Oct 5, 2011, 2:57 PM
MAMUTE's Avatar
MAMUTE MAMUTE is online now
...
 
Join Date: Nov 2010
Location: Brasília
Posts: 6,630
Transporte aéreo brasileiro continua crescendo num ritmo chinês



De janeiro a agosto, a demanda de passageiros por viagens de avião teve expansão de 20% nas rotas domésticas e de quase 16% nos destinos internacionais


Nem mesmo a crise internacional e a desaceleração da economia doméstica conseguem travar o setor de transporte aéreo no Brasil, que continua avançando num ritmo chinês. O efeito lógico – e que pode ser constatado na prática – é a falta de infraestrutura nos aeroportos, já que os investimentos não acompanham a evolução desse mercado.




Um balanço da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) divulgado nesta terça-feira mostra que a demanda de passageiros nas rotas domésticas cresceu 13,45% em agosto, na comparação com o mesmo período do ano passado.

Em relação à oferta de assentos, o aumento foi de 14,31%. Como a oferta cresceu mais que a demanda, a taxa de ocupação caiu de 69,22% para 68,70%.

No acumulado do ano, as companhias aéreas brasileiras registram crescimento de 20,14% na procura por voos no mercado nacional em relação ao mesmo período do ano anterior. A oferta de assentos foi 14,39% maior e, portanto, a taxa de ocupação saltou de 67,91% para 71,32% já que o crescimento da demanda superou o da oferta.

Nas rotas internacionais realizadas pelas empresas brasileiras, a expansão da demanda em agosto foi de 5,91% em relação ao mesmo mês do ano anterior. No mesmo período, a oferta de assentos aumentou 6% e, portanto, a taxa de ocupação caiu de 78,32% para 78,26% já queo crescimento da oferta foi maior que o da demanda.

No acumulado do ano, o crescimento da procura por voos foi de 15,83% na comparação com 2010, enquanto a oferta teve expansão de 10,53%. Como o crescimento da demanda superou o da oferta, a taxa de ocupação subiu de 75,41% para 79,02%.

A ANAC esclarece que "a oferta é representada pelo assento-quilômetro oferecido, o qual representa a quantidade de quilômetros percorridos por cada assento oferecido. Já a demanda é representada pelo passageiro-quilômetro transportado, o qual representa a quantidade de quilômetros voados por cada passageiro".

2010 foi excepcional

O crescimento registrado neste ano é expressivo, pois ocorre em cima de uma base elevada. Em 2010, a demanda nas rotas domésticas teve expansão de 23,47%, enquanto nos destinos internacionais, a alta foi de 20,38%.

Do lado da oferta de assentos, houve avanço de 17,99% nas rotas domésticas e de 9% nas internacionais.

O índice de assentos ocupados das companhias aéreas brasileiras nos voos domésticos chegou a 68,81%, índice superior ao registrado em 2009 (65,76%).

Já no segmento internacional, a ocupação atingiu 76,38% no ano passado, um avanço expressivo em relação a 2009, que foi de 69,16%.

Veja a evolução do setor aéreo em agosto de 2011 e no acumulado do ano:

Fonte: ANAC

Transporte Aéreo Agosto 2011 x 2010 Jan a Ago 2011 x 2010

Alta da demanda na rota doméstica 13,45% 20,14%

Alta da demanda na rota internacional 5,91% 15,83%

Alta na oferta na rota doméstica 14,31% 14,39%

Alta na oferta na rota internacional 6,00% 10,53%

Taxa de Ocupação na rota doméstica 68,70% 71,32%

Taxa de Ocupação na rota internacional 78,26% 79,02%








http://www.grandesconstrucoes.com.br...oticia&id=7772
Reply With Quote
     
     
  #27  
Old Posted Oct 6, 2011, 2:50 AM
MAMUTE's Avatar
MAMUTE MAMUTE is online now
...
 
Join Date: Nov 2010
Location: Brasília
Posts: 6,630
Aeronaves brasileiras têm em média 25 anos, diz Abag


A idade média da frota brasileira de aeronaves de aviação geral é de 25 anos, segundo levantamento feito pela Associação Brasileira de aviação Geral (Abag). Do total de aeronaves registradas no País, 52% estão na faixa de 21 a 40 anos. Outros 29% da frota possuem menos de 15 anos, o que indica, segundo a entidade, um processo de renovação. Somente 7% das aeronaves de aviação geral hoje registram idade acima de 40 anos.





"Um dado muito interessante e que também indica o crescimento da aviação executiva no Brasil é o fato de 14% da frota apresentar entre 1 e 5 anos de idade", avalia Francisco Lyra, presidente da ABAG.





O estudo mostra que os helicópteros e jatos vêm aumentando gradativamente a participação na frota brasileira. Nos últimos cinco anos, a cada mês, dois jatos novos e 5,4 helicópteros foram adicionados à frota nacional. Entre os helicópteros, cerca de 500 têm até cinco anos de uso, 177 entre 6 e dez anos e 299 entre 11 e 15 anos.





Os aviões a pistão são os que mais contribuem para o envelhecimento da frota. São mais de 3 mil aeronaves com mais de 30 anos. Já os turboélices passaram por uma forte renovação - 31% têm até dez anos de uso.













http://www.jornaldebrasilia.com.br/s...368182&secao=N
Reply With Quote
     
     
  #28  
Old Posted Oct 6, 2011, 5:48 PM
MAMUTE's Avatar
MAMUTE MAMUTE is online now
...
 
Join Date: Nov 2010
Location: Brasília
Posts: 6,630
Aeroportos privatizados cobram mais


Além da taxa de embarque, o viajante vai pagar outra de conexão


A Secretaria de Aviação Civil divulgou ontem (5) que às companhias aéreas vão ter que pagar R$ 7 por passageiros que fizerem a conexão nos aeroportos de Brasília, Guarulhos (SP) e Viracopos (Campinas). O valor vai gerar recursos para obras de infraestrutura nesses aeroportos que possuem volume de conexões. Apesar da tarifa ter sido anunciada ontem (5), às companhias aéreas não foram comunicadas oficialmente. Segundo especialista, quem vai acabar arcando com a despesa será o passageiro que já paga uma taxa de embarque e agora terá que pagar mais outra.


Tarifa vai bancar serviços oferecidos aos passageiros

Em nota divulgada pela Secretaria de Aviação Civil, a nova tarifa será recolhida pelas concessionárias que irão viabilizar junto ao governo às reformas do aeroportos. O objetivo da tarifa é cobrir os serviços que o novo concessionário prestará aos usuários nas pontes de embarque e desembarque como por exemplos: o uso de carrinhos para transporte de bagagens, inspeção de raios-X, ônibus e área de restituição de bagagem.

Segundo o gestor aeroportuário, Marcos Lázaro, a tarifa a ser cobrada é bastante contraditória “ são muitos os casos em que o passageiro não utiliza esses serviços de conexão como os mencionados pela secretaria. Um passageiro de conexão não usufrui de sala de embarque e não passa novamente no Raio -X. Além disso, ele muda de um avião para o outro e muitas vezes nem utiliza o ônibus”, reclama.

Lázaro exemplifica que no aeroporto de Campinas os aviões da companhia Azul ficam estacionados um do lado do outro “os passageiros da Azul se deslocam de um avião para outro caminhando, tem algo para cobrar aí? Isso tem que ser discutido melhor”, alerta. Ainda segundo ele, quem vai acabar pagando será o usuário e não as companhias aéreas. “É claro que o preço da passagem vai aumentar e as companhias não vão ficar no prejuízo”, prevê Lázaro

A reportagem do Alô entrou em contato com a TAM para saber se o preço da passagem vai aumentar, mas a empresa informou por meio de sua assessoria que não foi comunicada oficialmente sobre a nova cobrança e seria impossível fazer uma previsão nesse momento.






http://www.alo.com.br/noticias/ultim...Noticia=140417
Reply With Quote
     
     
  #29  
Old Posted Oct 6, 2011, 6:02 PM
salengasss salengasss is online now
Registered User
 
Join Date: May 2011
Posts: 437
Começou a roubalheira!
Reply With Quote
     
     
  #30  
Old Posted Oct 6, 2011, 6:13 PM
MAMUTE's Avatar
MAMUTE MAMUTE is online now
...
 
Join Date: Nov 2010
Location: Brasília
Posts: 6,630
Se os serviços prestados melhorarem 1000% aí eu pago com gosto
Reply With Quote
     
     
  #31  
Old Posted Oct 6, 2011, 7:34 PM
HLbsb's Avatar
HLbsb HLbsb is offline
Registered User
 
Join Date: Sep 2011
Posts: 383

Eu acho que faz bastante sentido essa taxa de conexões, já que os serviços do aeroporto geralmente são utilizados.

Outra coisa, a taxa SEMPRE foi paga pelo consumidor e NUNCA foi imbutida no preço da passagem, como a reportagem deu a entender. É bem discriminado o valor pago pelo trecho e as taxas. No caso apenas a taxa de embarque. Ocorreria apenas a inclusão da taxa de conexões, quando fosse o caso...

Isso nos faz dar conta que tendo o AIJK uma movimentação aproximada de 15 milhões de pax/ano, ele realiza cerca de 7,5 milhões de embarques, mas só recebe a taxa de embarque de uma parcela desses. Não sei precisar atualmente qual é o percentual de conexões em BSB, mas são milhões de passageiros que usam o aeroporto sem que nenhum centavo de suas taxas de embarque fiquem por aqui. O mesmo ocorre com GRU, VCP, CGH, GIG, CNF... A alternativa é retirar do aeroporto emissor parte da taxa que está recebendo integralmente. Só assim o consumidor não é onerado em nada, caso contrário, são duas taxas e a empresa aérea nada tem a ver com isso...
Reply With Quote
     
     
  #32  
Old Posted Oct 6, 2011, 8:08 PM
emblazius emblazius is offline
Flamenguista
 
Join Date: May 2011
Location: Brasília
Posts: 308
Mas a gente já paga taxa demais meu Deus do céu. Agora vai virar moda conexão para cobrar taxa. Povo besta ese brasileiro. Jesus Misericórdia dos nossos governantes que só sabem nos assaltar. Mais taxa, taxa disso, taxa daquilo. Até para ir ao Banheiro vão cobrar, para ir se despedir do parente no aeroporto vao cobrar. Que isso. a coisa ta bagunçada.
__________________
Podemos escolher o que semear, mas somos obrigados a colher aquilo que plantamos
Reply With Quote
     
     
  #33  
Old Posted Oct 7, 2011, 1:19 PM
salengasss salengasss is online now
Registered User
 
Join Date: May 2011
Posts: 437
Esse é o primeiro passo para pagar taxas, quando o avião fizer escalas. AGUARDEM!!!!!!!
Reply With Quote
     
     
  #34  
Old Posted Oct 8, 2011, 3:30 AM
MAMUTE's Avatar
MAMUTE MAMUTE is online now
...
 
Join Date: Nov 2010
Location: Brasília
Posts: 6,630
CUT faz protesto contra privatização de aeroportos


A Central Única dos Trabalhadores (CUT) fez uma manifestação na tarde desta sexta-feira (7), no Aeroporto Internacional de Guarulhos, contra a transferência parcial de parte dos aeroportos brasileiros à iniciativa privada. A privatização deve começar em dezembro pelos terminais de Guarulhos (SP), Viracopos (Campinas) e Brasília. A concessão de outros aeroportos, como o do Galeão, no Rio, e o de Confins, em Minas Gerais, ainda está em estudo.


“Entendemos que isso vai encarecer as tarifas e piorar a qualidade dos serviços. Com certeza, poderíamos atrair o capital privado para expandir os aeroportos sem a necessidade de privatizar a Infraero [Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária]”, disse o presidente da CUT, Artur Henrique.


Mais de 100 pessoas participaram da manifestação. Entre elas, delegados da CUT de quase todo o país, que estavam reunidos em uma plenária em Guarulhos, funcionários da Infraero e de sindicatos de aeroportuários e aeroviários.


De acordo com os sindicalistas, o governo precisa manter o controle acionário da Infraero, mesmo que decida abrir o capital da empresa estatal. O governo quer que a iniciativa privada fique com 51% de participação dos aeroportos privatizados. As entidades sindicais consideram alto esse percentual.


“O ganhador da licitação terceiriza ou quarteiriza e diminui a qualidade do serviço. Estamos vendo o que está acontecendo em várias obras do PAC [Programa de Aceleração do Crescimento]”, disse o presidente da CUT.


Os manifestantes percorreram todos os terminais do aeroporto gritando palavras de ordem contra a privatização. Por alguns instantes, as duas faixas de acesso ao desembarque do aeroporto foram fechadas.


“A privatização vai trazer a elitização dos aeroportos e o aumento das tarifas. O que incomoda a elite do país é que os aeroportos começaram a ser frequentados pelo povão. Um governo eleito pelos trabalhadores com discurso contra a privatização não pode privatizar um patrimônio do país como é a Infraero”, disse o presidente da Federação Nacional dos Trabalhadores da Aviação Civil (Fentac), Celso Klafke










http://www.jornaldebrasilia.com.br/s....php?id=368617
Reply With Quote
     
     
  #35  
Old Posted Oct 8, 2011, 9:54 PM
HLbsb's Avatar
HLbsb HLbsb is offline
Registered User
 
Join Date: Sep 2011
Posts: 383


É certo que a Infraero tem muita gente competente, mas a estrutura estatal acaba inutilizando qualquer potencial humano. Essa mesma estrutura estatal dá uma série de garantias para uma série de parasitas que só se mobilizam na hora de defender interesses bem particulares.

A Infraero não será privatizada com as concessões, mas claro que a partilha da administração dos principais aeroportos criará outro ambiente profissional. Aqueles que são sérios dentro da estatal devem estar comemorando a possibilidade de usar seu potencial. Já os parasitas que sabem que não poderão continuar ganhando sem trabalhar estão preocupados e chamam a CUT pra questionar preços das operações aeroportuárias (o que a CUT tem a ver com isso?!)
Reply With Quote
     
     
  #36  
Old Posted Oct 12, 2011, 4:25 PM
MAMUTE's Avatar
MAMUTE MAMUTE is online now
...
 
Join Date: Nov 2010
Location: Brasília
Posts: 6,630
Governo cria tarifa de R$ 7 para conexões em voos



O ministro da Secretaria Especial de Aviação Civil, Wagner Bittencourt, anunciou hoje a criação de uma tarifa de conexão, no valor de R$ 7, para voos domésticos e internacionais. O ônus dessa tarifa será da companhia aérea, e não do consumidor final.

"Quem decide se um voo faz conexão ou não é a companhia aérea. O usuário não será onerado com isso", ressaltou o ministro, durante a entrega da modelagem econômico-financeira das concessões dos aeroportos de Brasília, Congonhas e Viracopos, para o Tribunal de Contas da União (TCU).


Bittencourt também anunciou hoje que, além do valor que a empresa ou consórcio vencedor pagará para administrar o aeroporto leiloado, haverá ainda a cobrança de uma contribuição variável sobre a receita bruta obtida com a gestão dos terminais.


Para Guarulhos, haverá uma contribuição variável de 10% sobre a receita bruta; para Viracopos (Campinas-SP), o porcentual será de 5%; e 2% para Brasília.







http://www.istoedinheiro.com.br/noti...NEXOES+EM+VOOS

Last edited by MAMUTE; Oct 13, 2011 at 4:38 PM.
Reply With Quote
     
     
  #37  
Old Posted Oct 13, 2011, 9:15 PM
MAMUTE's Avatar
MAMUTE MAMUTE is online now
...
 
Join Date: Nov 2010
Location: Brasília
Posts: 6,630
Lance mínimo por Cumbica em leilão será de R$ 2,3 bilhões


O governo fixou em R$ 2,3 bilhões o valor mínimo a ser pago ao poder público pelo vencedor do leilão de concessão do aeroporto internacional de Cumbica, em Guarulhos (SP), informou nesta quinta-feira o ministro da Secretaria de Aviação Civil, Wagner Bittencourt. Para a concessão do aeroporto de Viracopos (SP), o lance mínimo no leilão ficou em R$ 521 milhões. Para o de Brasília, o valor foi definido em R$ 75 milhões.


Vencerão a disputa empresas ou consórcios que oferecerem o maior montante ao governo, a partir desses três lances mínimos. O dinheiro será arrecadado na forma de uma contribuição e será usado pelo governo para obras em outros aeroportos, que permanecerão sob controle público.


Bittencourt entregou nesta quinta-feira ao Tribunal de Contas da União (TCU) os dados econômico-financeiros do edital de concessãso dos três aeroportos. Além dos lances mínimos, o ministro apresentou as projeções de investimentos previstos a serem feitos pelos concessionários nos terminais.


O maior investimento será em Viracopos, com projeção de R$ 9,9 bilhões. Em Guarulhos, o valor ficará na casa dos R$ 5,2 bilhões, enquanto em Brasília o total estimado é de R$ 2,7 bilhões.

Bittencout estima que, ao longo da concessão, a receita não-tarifária do aeroporto de Guarulhos deva chegar a R$ 804 milhões em 2032, frente aos R$ 373 milhões estimados para 2012. As receitas não-tarifárias são aquelas obtidas, por exemplo, com estacionamentos, alugueis de lojas e publicidade. A receita com tarifas em Guarulhos deve alcançar R$ 888 milhões em 2032, em relação aos R$ 718 milhões projetados pelo governo para o ano que vem.


De acordo com a Secretaria de Aviação Civil, o retorno sobre o capital investido - conhecido como ROI - nos aeroportos de Guarulhos, Viracopos e Brasília é previsto em 6,46%.

Contribuição variável
Os vencedores dos aeroportos terão, ainda, de pagar ao governo uma contribuição variável. No caso de Guarulhos, ela foi fixada em 10% da receita bruta. No aeroporto de Viracopos (SP), essa contribuição será de 5%, enquanto que em Brasília (DF) ficará em 2% da receita bruta, segundo Bittencourt. O ministro evitou falar sobre a data do leilão - inicialmente previsto para 22 de dezembro. A publicação da versão definitiva do edital depende, agora, do aval do TCU.


O presidente do TCU, ministro Benjamin Zymler, disse que equipes do tribunal trabalhão até nos fins de semana para garantir rapidez na tramitação do edital.











http://not.economia.terra.com.br/not...6178nE5E7KS025
Reply With Quote
     
     
  #38  
Old Posted Oct 14, 2011, 3:02 AM
MAMUTE's Avatar
MAMUTE MAMUTE is online now
...
 
Join Date: Nov 2010
Location: Brasília
Posts: 6,630
Concessionárias terão que investir R$ 4,2 bi em aeroportos até a Copa


Até o final dos períodos de concessão, investimentos chegam a R$ 17,8 bi.
Valor vai ser aplicado nos aeroportos de Guarulhos, Campinas e Brasília
.




As empresas que vencerem os leilões de concessão dos aeroportos de Guarulhos, Campinas e Brasília serão obrigadas a fazer investimentos iniciais, que somam cerca de R$ 4,2 bilhões, para atender aos passageiros que vão acompanhar no país a Copa de 2014. A informação foi dada na tarde desta quinta-feira (13) pela Secretaria de Aviação Civil (SAC).

Esse valor inicial corresponde a 23,6% dos cerca de R$ 17,8 bilhões de investimentos em infraestrutura nova previstos para os três aeroportos durante todo o período de concessão (20 anos em Guarulhos, 25 em Brasília e 30 em Viracopos). O valor total dos investimentos havia sido apresentado mais cedo, quando a SAC entregou ao ribunal de Contas da União (TCU) os estudos técnicos, econômicos e financeiros para a concessão dos três aeroportos.

As obras iniciais terão que ficar prontas até o final de 2013, de acordo com a SAC. Só depois da análise do TCU é que o edital de concessão poderá ser publicado. Os valores não incluem gastos com manutenção e a operação dos aeroportos.

Entre os investimentos iniciais a que as concessionárias estarão obrigadas estão a construção do terceiro terminal de passageiros e um pátio com capacidade para 32 aeronaves no aeroporto de Guarulhos, o mais movimentado do país.

No aeroporto de Viracopos (Campinas), a vencedora do leilão terá que ampliar o terminal, que vai ganhar capacidade para mais 1.550 passageiros internacionais em desembarque e outros 1.500 em embarque nos horários de pico, além de um pátio para 35 aviões.

Já no aeroporto de Brasília, a empresa será responsável pela obra de ampliação do terminal para que absorva mil novos passageiros internacionais em desembarque, além de outros 1.200 embarcando em hora de pico. Também terá que construir novo pátio com espaço para 24 aeronaves.

Multa
De acordo com o diretor-presidente da Agência Nacional de Aviação (Anac), Marcelo Guaranys, o contrato prevê multa de cerca de R$ 150 milhões caso as concessionárias não cumpram, dentro do prazo, os investimentos iniciais obrigatórios nos três aeroportos.

Para forçar as empresas a cumprir os investimentos em ampliação e melhoria durante o prazo de concessão, os contratos vão prever, além de multas, a possibilidade de o governo reter receita das concessionárias e também, em último caso, a caducidade do negócio.
















http://g1.globo.com/economia/noticia...para-copa.html
Reply With Quote
     
     
  #39  
Old Posted Oct 14, 2011, 1:52 PM
luizwagner luizwagner is offline
Registered User
 
Join Date: Sep 2011
Posts: 55
Vocês chegaram a ver as imagens no projeto conceitual do governo?

Segue o link pra matéria completa: http://g1.globo.com/economia/noticia...oncedidos.html

E as imagens:


Guarulhos


Viracopos


Brasília
Reply With Quote
     
     
  #40  
Old Posted Oct 14, 2011, 2:14 PM
HLbsb's Avatar
HLbsb HLbsb is offline
Registered User
 
Join Date: Sep 2011
Posts: 383


Que bom que a Infraero não fará os projetos definitivos! Quanto espaço desperdiçado!!!
Reply With Quote
     
     
This discussion thread continues

Use the page links to the lower-right to go to the next page for additional posts
   
Reply

Go Back   SkyscraperPage Forum > Regional Sections > América Latina > Brasil > Infraestrutura & Transporte
Forum Jump


Thread Tools
Display Modes

Forum Jump


All times are GMT. The time now is 5:51 PM.

     

Powered by vBulletin® Version 3.8.7
Copyright ©2000 - 2014, vBulletin Solutions, Inc.